Após um vídeo circular pelas redes sociais, em que presos do regime semiaberto estariam fazendo churrasco e consumindo bebida alcoólica e drogas no pátio do presídio, o Grupo de Ações Especiais (GAES), junto com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), começou uma operação no Presídio Estadual de Lajeado, interior do RS, no Vale do Taquari, na madrugada da terça-feira (22).

De acordo com o superintendente da Susepe, Mario Santa Maria Junior, a operação foi realizada na madrugada, porque os detentos são do regime semiaberto, eles saem para trabalhar todo dia pela manhã cedo.

Todas as celas e cerca de 105 presos passaram por vistoria, foram localizados e apreendidos cinquenta e seis espetos de churrasco, vinte e oito aparelhos celulares, trinta e cinco carregadores, vinte baterias, oito facas, duas câmeras fotográficas, uma churrasqueira, um estoque de cocaína e uma porção de maconha.

Segundo a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), o churrasco dos detentos teria acontecido na sexta-feira (18). Todos os detentos envolvidos no vídeo foram transferidos para o regime fechado.

No vídeo, aparecem pelo menos 10 detentos participando do churrasco, um deles chega a falar: “falta só uma piscina”.

A Susepe estuda abrir uma sindicância administrativa para apurar e investigar como todo esse material teria entrado no presídi. O órgão promete resposta rápida à sociedade e acredita que o material pode ter entrado pelo muro. Por se tratar de um albergue, o muro é mais baixo que o das penitenciarias, o que facilitaria o transporte do material para dentro do presídio.

A Susepe

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) é uma instituição do Governo do RS, junto à Secretária da Segurança Pública, órgão responsável pela administração das penas privativas de liberdade e das medidas de segurança.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Surgiu através da separação da Polícia Civil, logo após a manifestação dos criminalistas, penitenciaristas e a ressocialização dos presos, fato esse reconhecido histórico no Brasil.

O processo prisional do Rio Grande do Sul passou a ser o objetivo nesse novo projeto, onde deixa de ser visto apenas como forma de punir e estabelecendo-se como direito de todo detento

A área prisional administrada pela Susepe, é responsável pelas unidades dos albergues, penitenciárias, presídios, colônias penais e institutos penais, acolhendo os presidiários dos regimes aberto, semiaberto e fechado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo