Normalmente, para as meninas, a sonhada festa de 15 anos é uma das datas comemorativas mais aguardadas de toda a vida. Porém, isso não era uma realidade para Wanessa Souza, que não pensava que teria um festa nessa data tão especial. De acordo com o site G1, no dia 8 de março, a jovem ganhou uma festa com tudo que se tem direito, até valsa, organizada pelos estudantes e os voluntários de uma ONG da comunidade, chamada Noolhar, na região metropolitana de Belém, no Pará.

Filha de ex-catadores de lixo

Dona Antônia, mãe de Wanessa, relatou que a filha ficou extremamente feliz com a iniciativa da ONG.

Publicidade

Ela disse que na realidade em que eles viviam - eram catadores de lixo -, não esperava que a filha teria uma festa com direito a tantas coisas, e que toda a vizinhança foi convidada.

A ideia da festa veio de um grupo formado por estudantes de Terapia Ocupacional, que estavam fazendo um TCC sobre a importância do estimulo das brincadeiras para as crianças carentes e que trabalham em parceria com a ONG Noolhar. Lorena Parente, de 26 anos de idade, Juan Ribeiro, de 25 anos de idade e Samara Eleres, de 20 anos de idade, contaram com a ajuda de toda a comunidade, junto com os pais de Wanessa, para a construção de uma brinquedoteca para atender as crianças carentes.

Juan relatou que tudo o que aconteceu foi muito espontâneo: eles chegaram no local e a mãe de Wanessa já tinha até indicado onde poderia ser usado para ser feita a brinquedoteca. Porém, ao chegarem no lugar, eles souberam que seria o aniversario da garota, sendo assim, os estudantes não podiam deixar que essa data passa-se em branco, logo, resolveram comprar os doces, o bolo, o refrigerante e tudo mais. Para não deixar nada passar em branco, Juan decidiu que seria o príncipe de Wanessa, para dançar a valsa com ela.

Publicidade

Juan também relatou que a realidade de muitas famílias de baixa renda são crianças sem estudo, e já começaram uma campanha para poder arrecadar materiais escolares para poderem doar para as crianças, no intuito de motiva-las a voltarem para a escola.

De olho no futuro

A família de Wanessa não possui boas condições financeira, por isso, a garota, que está no 7º ano do ensino fundamental, deseja se tornar advogada no futuro. Isso porque ela acha que esse é um bom emprego, e assim poderá ajudar toda a sua família a ter uma condição de vida melhor do que a atual.

Wanessa tem sua família acompanhada pelos cuidados da ONG Noolhar desde quando a jovem tinha apenas 10 anos de idade. Sendo assim, nos últimos cinco anos, Wanessa foi assistida e auxiliada por essa ONG.