Nesta última quinta-feira (20) um dos filhos da deputada Flordelis (PSD) relatou para a Polícia Civil que acredita que sua mãe e três de suas irmãs estão envolvidas no assassinato do pastor Anderson Carmo. O pastor foi morto a tiros no último domingo. O jovem relatou para os policiais que uma de suas irmãs supostamente havia oferecido cerca de R$ 10 mil para que um de seus irmãos matasse o pai. O irmão em questão seria Lucas dos Santos.

A deputada foi procurada para falar a respeito do assunto, mas, por meio de sua assessoria, informou que, no momento, não dará nenhum tipo de declaração a respeito da morte de seu marido e demais detalhes da investigação que está em andamento.

O irmão, que não teve a sua identidade divulgada, contou também para a polícia que sua mãe e três de suas irmãs estavam há um tempo colocando remédios na comida de seu pai. Isso, segundo ele, pode ser a causa dos problemas de saúde que Anderson tinha. Segundo o depoente, o pai também havia mostrado que tinha recebido uma ameaça de morte no mês de fevereiro deste ano.

Acusação à irmã

Segundo o relato do jovem, Lucas havia recebido uma proposta de uma de sua irmãs para receber R$ 10 mil para realizar o assassinato de pai. Apesar de não estar na casa no momento em que Anderson foi morto, Lucas foi quem havia comprado a arma que foi utilizada no assassinato do pastor, de acordo com o depoimento.

O jovem contou que no momento do assassinato do pastor não foi possível ouvir nenhum tipo de barulho, nem mesmo de alguma moto fugindo do local do assassinato.

Mas ele conta que viu seu irmão Flavio - que já confessou que disparou seis vezes contra o pai - próximo ao corpo de Anderson. Ele contou que Flávio estava no local, e logo após estava pegando uma mochila de couro e o celular do pastor. O aparelho, após ser recolhido, foi levado e entregue para a mãe, Flordelis, segundo relatado em depoimento pelo jovem.

Até o momento, os policiais ainda não encontraram o telefone de Flordelis, do pastor e o de Flavio. A mochila que foi relatada que Flavio estava recolhendo do local após o assassinato também não foi encontrada pelos policiais responsáveis pela investigação do assassinato.

Suspeita sobre a deputada

O filho relatou em seu depoimento que a mãe, Flordelis [VIDEO], havia dito que a hora de seu pai estava chegando.

Ele também relatou que as reações de seus familiares durante o velório de Anderson podem ser apenas uma encenação feita por eles, e não acredita que de fato sejam reações reais de tristeza a respeito da morte trágica do pastor.

Na última quinta-feira (20), a Justiça do Rio de Janeiro acatou o pedido feito pela Polícia Civil para que Lucas e Flavio tivessem a sua prisão temporária realizada. Este pedido foi feito pelo Judiciário logo após ter sido feita um acareação com Lucas e Flavio pelos investigadores do caso.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!