A Polícia Civil deu mais detalhes sobre a prisão de Heronildo Martins de Vasconcelos [VIDEO], de 45 anos, ocorrida na tarde desta quarta-feira (2). Ele é o principal suspeito de ter matado a jovem Aline Silva Dantas, de 19 anos, no dia 8 de setembro, em Alumínio, no interior de São Paulo.

De acordo com laudos, a vítima foi abusada e morta em um matagal pelo suspeito. Os exames apontaram ainda que ela tentou se defender das agressões e foi encontrado material genético em suas unhas e em seu órgão sexual.

Esse material colhido no corpo de Aline foi comparado com os materiais genéticos de quatro homens com histórico de violência sexual. O DNA bateu com o de Heronildo, que foi detido em sua casa, também em Alumínio.

"A nossa investigação afunilou nele desde praticamente o início", disse a delegada Luciane Bachir, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba. Ela afirmou que os indícios já apontavam para o suspeito e os laudos complementaram o que praticamente estava comprovado.

"Tratamos o crime como elucidado", disse.

O suspeito foi indicado por homicídio, abuso e ocultação de cadáver. Ele não conhecia A vítima e a polícia descarta que o crime tenha sido premeditado. Bachir falou ainda que no mesmo dia em que Aline desapareceu, um litro de álcool em gel foi furtado de um velório do qual Vasconcelos participou. Acredita-se que o homem tenha usado o produto para incendiar o corpo da vítima.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

"Acreditamos que foi usado para queimar o corpo", disse a delegada.

Vasconcelos já havido sido preso em 2012 em razão de uma tentativa de abuso. De acordo com as autoridades, as condições que ele agiu na época foram parecidas com a do caso Aline: em local sem movimento e na rua. Por razões de segurança, a polícia não revelou para qual presídio o suspeito foi conduzido.

'Penso na esposa e filhos dele', diz mãe de Aline

Mãe de Aline Dantas, a faxineira Maria Zuleide da Silva disse que está aliviada com a prisão do suspeito de ter assassinado sua filha, mas que pensa também na família do acusado.

"Sei que devem estar passando por uma dor igual à minha. Elas não têm culpa disso", disse a mulher. Vasconcelos é casado e pai de dois filhos.

Zuleide disse ainda que após a prisão do suspeito soube que conhecia a mãe do suspeito. "Eu conhecia a mãe dele, mas também só agora que soube que era mãe dele", disse.

Aline desapareceu no dia 8 de setembro após sair de sua casa para comprar fraldas para a filha.

Câmeras de segurança registraram a jovem na farmácia e voltando para casa. Uma dessas câmaras registrou ela sendo seguida pelo que pode ser o suspeito.

Um vídeo feito por um repórter cinematográfico registrou o momento em que o suspeito deixa a delegacia. No caminho ele cuspiu em uma repórter, que revidou batendo com o microfone na cabeça dele.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo