A pandemia do novo coronavírus se espalhou pelo mundo inteiro e tem feito milhares de vítimas, inclusive no Brasil. Os médicos estão na linha de frente no atendimento aos infectados, arriscando a própria vida e muitas vezes tendo que ficar longe da própria família.

Médica faz post sobre atendimentos de coronavírus

Muitos profissionais da saúde estão vivendo sob pressão ao ter que atender tantas pessoas infectadas com o coronavírus e muitas vezes vendo que isso está ocorrendo, pois as pessoas não estão cumprindo as medidas de isolamento social e também de cuidados básicos, como usar máscara e álcool em gel.

Essa situação levou uma médica de Campinas, em Goiânia, a fazer um desabafo, de forma irônica, em sua rede social. Thamine Mesquita estava dando plantão no Centro de Atenção Integral em Saúde (Cais), nesta terça-feira (16), quando após três horas de atendimento já havia encaminhado três pacientes com coronavírus para a internação.

A médica postou uma foto em seu Instagram usando o uniforme verde e mostrando o número três com os dedos. Ela escreveu na fotografia o seguinte: "Continue dando festa que eu te vejo no meu plantão". Após a foto viralizar, a profissional disse que cerca de 60 a 70 pessoas com sintomas da doença estão procurando a unidade de saúde diariamente para tendimento e destes, 10 acabam tendo que ser internados.

Thamine contou que muitas vezes, é necessário pedir internação para outras especialidades, pois ocorre da covid-19 vir com outras doenças junto. Ela explicou que esse não é o momento de realizar festas e esquecer que estamos vivendo uma pandemia que está tirando a vida de muitas pessoas.

Médica Thamine assustou com repercussão

A profissional da saúde disse que não imaginava essa repercussão e o impacto da sua postagem nas redes sociais. Impressionada com o sucesso da publicação, Thamine Mesquita revelou que se sente frustrada ao sair nas ruas e ver que muitas pessoas não estão usando as máscaras de proteção facial e não realizando os hábitos de higiene pessoal.

Ela desabafou e disse que eles, como profissionais da área da saúde, ficam frustrados ao verem o que acontece com as pessoas que pegam a doença e não terem o apoio da população que dizem que eles são heróis. Segundo a mesma, é muito ruim sair e ver que as pessoas estão sem máscaras, como se as coisas estivessem tudo normal. Ela relembrou que estão morrendo mais de mil pessoas por dia infectados com o vírus.

Vale lembrar que na manhã desta quarta-feira (17), na capital Goiânia, já não haviam mais leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis para os casos confirmados e suspeitos da doença, estando a lotação em 100%.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!