Uma criança de apenas oito anos de idade foi diagnosticada com um tipo raro de câncer de mama nos Estados Unidos, e vem deixando a comunidade médica surpresa, já que a doença diagnosticada neste caso é rara, inclusive, na população adulta.

Moradora da cidade de Centerville, no estado de Utah, Chrissy Turner é uma das pacientes mais jovens do mundo a receber o diagnóstico deste tipo de câncer, denominado pela Medicina como 'carcinoma secretor', classificada somente em 0,15 % dos cânceres de mama registrados nos adultos.

A doença foi detectada em Chrissy pela mãe no mês passado, após observar um caroço no peito da filha.Em entrevista a BBC Brasil, Brian Bucher, cirurgião infantil do Hospital onde Chrissy está sendo tratada, relata ser um caso muito raro e que a paciente mais jovem a se tratar desse tipo de câncer no mundo tinham apenas três anos de idade.

Ele informou também que, nas próximas semanas, a paciente será submetida a uma mastectomia para a remoção de todo o tecido mamário remanescente, mas tranquiliza a família, explicando que a maioria dos casos enfrentados nas crianças acaba com a completa recuperação do paciente.

O histórico na família de Chrissy não é favorável. Sua mãe já enfrentou e se recuperou de um câncer no colo do útero e seu pai encontra-se em tratamento, devido ao retorno de um linfoma, diagnosticado inicialmente em 2008.

Com a exposição dos problemas encontrados pela família, amigos, vizinhos e parentes se lançaram em uma campanha de solidariedade através de um site de financiamento coletivo e uma página nas redes sociais para ajudar nas despesas médicas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

A campanha já conseguiu arrecadar mais de cinquenta mil dólares.

Como o índice da doença é muito pequeno nas crianças, e pouco divulgado, é comum ser diagnosticado já em estágio avançado. Para a detecção, os médicos afirmam que é importante a apalpação do peito da criança, buscando por pequenas alterações nos mamilos.

A boa notícia nesses casos é que, raramente, o câncer de mama maligno, detectado em crianças, se espalha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo