O caso do bebê de apenas 18 dias que contraiu meningite e morreu, após receber um inocente beijo de uma pessoa com herpes, deixou muitas famílias chocadas e também alertas, visto que os médicos já vêm prevenindo há tempos sobre os cuidados com os recém-nascidos, principalmente no que se refere aos riscos de contato físico. Shana e Nicole Sifrit, eram os pais da pequena Mariana, que foi aguardada ansiosamente e só trouxe alegrias à família.

O casal resolveu reunir duas comemorações em uma só festa, seu casamento e o nascimento de Mariana.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

Com apenas 6 dias de nascida, a pequena participou da celebração das bodas dos pais, contudo, duas horas depois, o que era só alegria transformou-se em pesadelo. A garotinha começou a passar mal e tiveram que levá-la às pressas para o hospital.

Sem que desconfiassem, a pequena Mariana tinha sido infectada pela herpes.

De acordo com a mãe, em entrevista à rede de televisão WHO-TV, a bebê foi ficando pálida, parou de mamar e demorava muito para acordar, deixando-a extremamente preocupada. Quando chegou ao Hospital das Crianças, em Iwoa, nos Estados Unidos, a recém-nascida mostrava um quadro bastante grave. "Em menos de duas horas ela parou de respirar e todos os seus órgãos simplesmente começaram a falhar", lamenta a mãe.

Meningite

Ainda na emergência, após os exames iniciais, os médicos deram a notícia fatal: a menina tinha meningite. Os pais chocados não conseguiam acreditar, como isso aconteceu? Segundo explicações profissionais, a meningite do herpes pode ter como causas as bactérias transmitidas por contato sexual ou transmitida na hora do parto, pela mãe infectada.

Os melhores vídeos do dia

Contudo, esse não era o caso da pequena, já que seus pais fizeram o teste para o vírus e deu negativo. A conclusão médica foi de que alguém com herpes, sem apresentar os sintomas, possa ter beijado a menina infectando-a mesmo sem saber.

Nicole fazia postagens diárias sobre o estado de saúde da filha em sua página no Facebook. Nos primeiros dois dias de internação, a menina sofreu cinco transfusões de sangue, os rins não estavam respondendo e ela teve que passar por diálise. Depois de sofrer uma hemorragia interna pela parada do fígado, a recém-nascida foi levada, no dia 10 de julho, de avião para o hospital da Universidade de Iwoa para um tratamento com especialistas. Infelizmente, a infecção se espalhou e o bebê já não tinha mais atividade cerebral, o coração e o pulmão começaram a falhar, seguidos dos rins e fígado. A menina não resistiu muito tempo.

Por esse motivo, os médicos alertam os pais que obedeçam as recomendações, evitando que o bebê receba muitas visitas, pois seu organismo é frágil. Nada de beijos toda hora, até os pais têm que higienizar as mãos antes de cuidar do bebê. Isso evita doenças e sofrimentos.