A síndrome do ovário policístico interfere diretamente na ovulação, provocando alterações hormonais. A presença de cistos durante a ovulação faz parte do funcionamento dos ovários e, normalmente, desaparecem após cada ciclo; porém as portadoras da síndrome do ovário policístico (SOP) permanecem com os cistos após os ciclos menstruais, aumentando em tamanho dos ovários em até três vezes.

A SOP pode levar à liberação excessiva de hormônios masculinos, podendo causar infertilidade, diabetes e câncer no endométrio.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mulher

Os fatores que levam ao desenvolvimento da síndrome ainda não são bem conhecidos. Segundo a SOGESP (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo) irmãs e/ou filhas de portadoras da síndrome apresentam 50% a mais de chance de desenvolve-la.

Sintomas

  • Acne - processo inflamatório da pele com erupções superficiais - atinge cerca de 30% das portadores da SOP;
  • Menstruação irregular - os ciclos ficam desequilibrados podendo ocorrer intervalos de até 90 dias entre as menstruações;
  • Hirsutismo - é o surgimento de pelos em locais incomuns para mulheres, como face, tórax e mamilos;
  • Seborreia - oleosidade da pele e do couro cabeludo;
  • Alopécia - queda excessiva de cabelo;
  • Obesidade - atinge cerca de 50% das portadoras da SOP;
  • Resistência a insulina - hormônio responsável por facilitar a entrada da glicose na célula - portadoras da SOP apresentam secreção anormal de insulina, aumentando o nível no sangue e favorecendo a diabetes tipo II.

Alimentação

Além do tratamento indicado pelo médico ginecologistas, alguns alimentos podem contribuir para melhorar os sintomas e atenuar a síndrome, dentre eles destacam-se:

  • Carboidratos - consumir preferencialmente os integrais (pão, arroz, quinoa) ou naturais (inhame, mandioca);
  • Folhas verdes - são ricas em cálcio, ferro, magnésio, potássio, zinco e fósforo. Ricas em vitaminas e ácido fólico;
  • Abacate - rico em gorduras monoinsaturadas (aumentam o colesterol bom e diminui o colesterol maléfico). Também apresenta vitamina E que previne a ação dos radicais livres;
  • Azeite - ótimo para o sistema cardiovascular, aumenta os níveis de gordura monoinsaturada, eleva os antioxidantes, como também melhora a memória e apresenta ação anti-inflamatória.
  • Óleo de coco - aumenta os ácidos graxos, melhora o cérebro e a memória e estabiliza os níveis de colesterol no organismo.

É importante salientar que um médico ginecologista deve ser procurado e consultas periódicas devem ser realizadas, para que seja analisado cada caso individualmente e assim chegar a um tratamento eficaz.

A ingestão dos alimentos [VIDEO] citados ajuda a combater a síndrome do ovário policístico (SOP) e também traz benefícios para toda a fisiologia feminina, melhorando a qualidade de vida das mulheres.