O frevo, que foi instituído em dezembro de 2012 pela UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade, é uma dança e um ritmo que teve sua origem no nordeste brasileiro. Apesar de ter sua origem em #Pernambuco, é em Olinda que o frevo tem a manifestação cultural mais forte. O frevo é a expressão artística de Recife, é a identidade de um povo.

O frevo tem em sua composição ritmos agitados que mistura movimentos do maxixe, da marcha, da capoeira e coreografias rápidas nos movimentos do corpo e dos pés, como se o chão fosse "ferver", daí a origem da palavra frevo, que nasceu da linguagem simples do povo, que a pronunciava de "frever".

O carnaval recifense tem características próprias nascidas do povo que é dançado ao som de saxofones, trombones e pandeiros.

Na década de 30, convencionou a dividir o ritmo, e, isso ocorreu devido a sua popularização em gravadoras e programas de rádios. Sendo assim, foi dividido em: Frevo de rua, que tem a ausência de letras, pois é totalmente instrumental, feito só para dançar; Frevo canção, conhecido também como marcha canção, e tem várias semelhanças com as marchinhas do #Carnaval carioca, e, foi no frevo canção que surgiu o hino do carnaval recifense, que é "A Marcha n°1 de Vassourinhas", criada no fim do século passado; e o último e não menos importante, o Frevo de bloco, que tem uma orquestra formada por pau e corda (violões, banjos, etc.), como são popularmente conhecidos, e, de acordo com as histórias contadas, o frevo de bloco se originou de serenatas feitas por grupos de rapazes muito animados que participam dos carnavais de ruas.

A sombrinha, um dos símbolos do frevo, teve sua origem no final do século XIX, quando as bandas de rua contavam com a ajuda dos capoeiristas para se protegerem das bandas rivais, e, como não era permitido usar armas, eles carregavam guarda-chuvas velhos. Mas, com o tempo, esses guarda-chuvas foram ganhando enfeites coloridos e diminuindo de tamanho, até chegar no que é conhecido atualmente.

Dia 14 de setembro foi o dia escolhido para comemorar o Dia Nacional do Frevo que é o principal marco cultural artístico de Pernambuco. A escolha específica desse dia, se deu em referência à data de nascimento do jornalista Oswaldo Oliveira, que, em 9 de fevereiro de 1907, se referiu pela primeira vez no jornal que trabalhava - Jornal Pequeno - à palavra frevo, denominando a dança e o ritmo musical. Entre tantas manifestações culturais, sem dúvida o frevo se destaca em Pernambuco, levando a multidão a tomar conta das ruas de Recife.