Mais uma série brasileira chegou ao catálogo da Netflix no dia 25 de outubro. 'Irmandade', produção criada por Pedro Morelli, o autor também dirige episódios da série e alterna a direção com: Gustavo Bonafé, Aly Muritiba, entre outros.

Leonardo Levis, Tom Hamburguer, o já citado Aly Muritiba e o próprio Morelli são alguns dos roteiristas da série de oito episódios.

O elenco é encabeçado por Naruna Costa, Seu Jorge é o co-protagonista, também fazem parte da obra: Hermila Guedes, Lee Taylor, Danilo Grangheia, Wesley Guimarães e Pedro Wagner.

A trama

Quando jovem, Edinho envolveu-se com o tráfico de drogas, o jovem foi entregue pelo próprio pai depois que a irmã de Edinho, Cristina, viu um pacote de maconha na casa da família, que ainda tinha o irmão caçula Marcel (na época um bebê), vinte anos se passaram e Edson (Seu Jorge) passou todos esse tempo na cadeia e se tornou um poderoso chefe da facção que dá nome à série.

Cristina (Naruna Costa) agora é uma advogada que trabalha no Ministério Público de São Paulo, e vive uma vida simples e humilde com seu irmão mais novo Marcel (Wesley Guimarães), ambos nunca mais tiveram contato com o irmão mais velho.

O destino da família muda no dia em que Cristina assiste a um julgamento em que Edson é o réu e a jovem é confrontada por Darlene, esposa de Edson, (Hermila Guedes) que cobra que a cunhada use seus contatos no Ministério Público para fazer com que seu marido não volte para o presídio que está, pois ele está sofrendo tortura pelas autoridades.

Neste momento é visto que Cristina sente-se culpada pela prisão do irmão e a personagem então sente-se pressionada a ajudar Edson, para isso, ela acaba falsificando um documento para tentar ajudar seu irmão, o plano não dá certo e Cristina acaba sendo exonerada do Ministério Público.

A protagonista para não ser presa acaba cedendo à chantagem do policial Andrade (Danilo Grangheia) que faz com que Cristina se infiltre na 'Irmandade' para descobrir o paradeiro de Carniça, co-fundador da organização criminosa, personagem de Pedro Wagner.

Ao contrário de obras como 'O Mecanismo', outra série brasileira da Netflix, e filmes como 'Tropa de Elite 1 e 2, 'Carandiru' e 'Cidade de Deus', a produção de Pedro Morelli em um primeiro momento trata-se mais de contar uma história do que fazer uma crítica social.

Mas nem por isso a obra deixa de abordar o tema da situação precária nos presídios brasileiros, neste sentido a série irá remeter ao triste episódio do massacre em Carandiru, em que a facção da série é claramente inspirada no PCC.

Talvez o maior mérito da série seja ter contado uma boa história ficcional com inspiração na realidade, mas sem envolver a questão política.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!