O filho de Phil Collins, Simon, irá lançar seu quarto álbum até o final deste ano, que será intitulado "Becoming Human". Ele é o filho mais velho do lendário baterista e vocalista do Genesis com sua primeira esposa, Andrea Bertorelli, e meio-irmão da atriz Lily Collins.

O roqueiro está investindo na carreira solo após deixar o Sound of Contact, grupo que fundou há dez anos, por divergências com o baixista Matt Dorsey e o guitarrista Dave Kerzner. Por outro lado, o novo trabalho terá a colaboração da guitarrista Kelly Avril Nordstrom, do baixista Gaz Williams e do guitarrista Robin Boult.

Nos últimos anos, Simon Collins, de 43 anos, lançou três álbuns solo: "All of Who You Are", em 1999, "Time for Truth", em 2005, além de "U-Catastrophe", em 2008.

Ele, nesse ínterim, também participou de alguns álbuns de Steve Hackett, ex-guitarrista do Genesis.

Simon Collins, antes de mais nada, teve papel importante na produção de “Genesis Revisted II” de 2012. Um dos mais conceituados trabalhos de Hackett é uma releitura de músicas do Genesis. Simon, inclusive, também participou como músico convidado.

Simon, bem como seu pai, é um multi-instrumentista. Além de tocar bateria e cantar, ele também é muito vibrante no teclado e violão. Seu quarto álbum solo será produzido pela conceituada gravadora Frontiers Records e está programado para setembro de 2020.

"Ser multi-instrumentista faz parte do meu DNA musical. Ele reflete em uma exploração sonora e fusão progressiva de influências eletrônicas e rock onde também foi possível fundir o pop com rock progressivo.

Esse álbum me permitiu criar um som futurista”, revelou em entrevista ao site inglês Louder Sound.

O filho mais velho de Phil Collins desenvolveu uma paixão por astronomia e cosmologia quando era adolescente. Além disso, o músico é ativista político. É muito comum vê-lo engajado em causa sociais e ambientais na Grã-Bretanha.

“Existe uma escola de pensamento que acredita que os humanos se tornam espirituais, mas acho que é o contrário. Para mim, somos seres espirituais que estão aprendendo a ser humanos. Somos uma maneira de o universo se conhecer”, finalizou.

As inspirações de Simon Collins

Simon Collins se envolveu com Música quando tinha penas cinco anos.

Ele acompanhou seu pai em várias turnês pela Europa. O britânico, nesse ínterim, teve a oportunidade conviver com bateristas lendários como Chester Thompson, Stewart Copeland, Gavin Harrison e Keith Moon. Porém, Simon tem no integrante do The Police sua maior inspiração.

Simon Collins participou de mega turnê em 1987

Simon fez sua primeira aparição na mega turnê “Seriously, Live!”, em 1987. Em Berlim, ele subiu ao palco para tocar bateria em “Easy Lover” um dos maiores hits de Phil Collins. Posteriormente, acompanhou a banda do pai em mais algumas apresentações. Logo depois, ele seguiu o canto, composição e conheceu diversos estilos musicais como o pop, jazz, rock progressivo, punk, grunge e eletrônica.

A discografia de Simon Collins

  • 1999 – All of Who You Are
  • 2005 – Time for Truth
  • 2008 – U-Castastrophe

As polêmicas de Simon Collins

Em 2014, Simon Collins foi detido em Wiltshire, na Inglaterra. De acordo jornal Daily Mail, ele foi preso por suspeita de tráfico de drogas. No momento da prisão, o músico também estaria portando drogas mais leves consigo no momento da prisão.

Na época, a polícia britânica investigou Simon por suspeita de tráfico de drogas "classe A". Segundo as autoridades britânicas, as substâncias como cocaína, ácidos, heroína e oxicodona se enquadram nesse perfil. Porém, Simon respondeu o processo em liberdade e foi obrigado a pagar fiança.

Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!