3

Em 1993, iniciaram-se as operações do Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Freqüência, o HAARP na sigla em inglês. A base do HAARP localiza-se em um lugar remoto do Alasca, onde só é possível chegar com aeronaves. A alegação do governo americano era de que o programa fosse para estudar a ionosfera, que fica acima da atmosfera. O objetivo era compreender melhor as transmissões de rádio, com isso seria possível melhorar os sistemas de comunicação e navegação.

Mas talvez não seja bem esse o objetivo do HAARP

Para realizar o suposto estudo, as antenas que compõem a plataforma enviam ondas para a ionosfera com o objetivo de superaquecê-la.

O desenvolvimento do HAARP foi um projeto conjunto entre a Força Aérea e a Marinha Americana juntamente com a Universidade do Alasca, instituição que se deu devido à construção da plataforma ser naquele estado. Não há dados concretos, mas estima-se que o governo gaste algo em torno de 200 milhões de dólares por ano com o HAARP.

O Alasca, segundo afirmações do governo, foi escolhido para acolher o projeto devido à ionosfera ser pouco estável, o que proporcionaria melhores condições de estudo e a região remota se deve ao fato de não haver nenhuma cidade num grande raio de distância. O aquecimento da ionosfera pelas antenas cria uma aurora artificial, essa aurora é extremamente aquecida, o que pode acarretar elevações climáticas em diversas partes do mundo. É por causa desse fato que levantam-se suspeitas sobre a real finalidade do HAARP.

Em 2002, o parlamento russo apresentou ao presidente Vladimir Putin um relatório que dizia que o projeto poderia controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo a radiação que passa na camada de ozônio. Há quem diga também que os Estados Unidos possam utilizar o HAARP para criar um bloqueio militar que causaria a interferência nas ondas habituais, impedindo que a frequência seja refletida na atmosfera. Para isso, seria preciso apenas utilizar o HAARP para aquecer a ionosfera na potência certa, criando uma completa escuridão geográfica.

Terremoto no Haiti

Em 2010, ocorreu um grande terremoto no Haiti que devastou o pobre país. Teorias apontam que o HAARP foi utilizado para manipular a geofísica caribenha, provocando o terremoto. Essas mesmas teorias apontam que os Estados Unidos precisavam testar a sua “suposta” arma, por isso escolheram o Haiti, por ser extremamente pobre.