Em Belém, no Pará, foi registrada uma tragédia que virou assunto no programa "Cidade Alerta". Duas mulheres que namoravam tiveram o relacionamento encerrado por conta de uma traição [VIDEO]. No entanto, o término não foi exatamente por causa da traição, mas porque uma das jovens, após ser descoberta, cometeu um crime: atropelou a namorada, que ficou sobre o carro em movimento.

Laura tinha certeza que estava sendo traída por Dionéia e começou a monitorar a companheira. Segundo a reportagem da Record TV, elas sempre estavam juntas, mas no momento em que não estavam próximas, Dionéia estava traindo a namorada.

Em imagens gravadas por um circuito interno de TV, é possível notar que Laura aguardava a namorada na frente do motel.

Ela sabia que estava sendo traída ali e ficou aguardando o carro de sua companheira sair para tirar satisfações. Ela percebe que o carro está saindo e vai em direção ao automóvel, na imagem é possível notar que ela sai dali em cima do vidro do carro, já em alta velocidade. Também é observável que a criminosa faz algumas manobras para que a vítima caia do carro.

A motorista não parou o carro em nenhum momento e Laura acabou morrendo após cair e bater a cabeça no asfalto. A polícia ainda investiga o caso, pois não se sabe exatamente quem estava dirigindo o carro.

A vítima chegou ao local acompanhado de outra pessoa, ela passou cerca e vinte minutos aguardando sua namorada sair dali com a Amante. Um funcionário do motel presenciou tudo e já foi ouvido pela polícia, que agora tenta encontrar o amigo de Laura que a levou até o local.

A acusada já foi presa e a polícia tem dez dias para concluir o inquérito. Dionéia Reis foi acusada de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Porém, o juiz entendeu que ela assumiu o risco de matar a companheira e manteve a prisão preventiva. A família da jovem quebrou o silêncio e conversou com a reportagem. Segundo a mãe da vítima, o namoro das duas era cheio de brigas, alguns dias antes do acontecimento fatal, Laura teria chegado machucada à casa de sua família.

O laudo da morte aponta hemorragia intracraniana, o que mostra que a morte da moça aconteceu realmente por conta de uma forte pancada na cabeça.

"Ela arrastou a minha filha, foi muito cruel o que ela fez. Nunca esperei isso dela, ela deveria ter parado o carro, deveria ter freado, chamado a polícia, qualquer coisa assim. Ao invés disso, ela acelerou mais o carro", disse o pai de Laura em entrevista.