Os desastres causados por eventos naturais como furacões, terremotos e vulcões impõem medo e destruição a muitos países. Recentemente, as atenções do mundo se voltaram ao Furacão Irma [VIDEO], considerado um dos maiores já registrados no Atlântico.

A fúria do Irma atingiu o continente deixando mortos em países do Caribe como Antígua e Barbuda, onde segundo informações do El País, 95% da casas foram danificadas e 30% destruídas. O furacão ainda avançou sobre as ilhas caribenhas de Saint Martin, Saint-Barthélemy, Porto Rico e República Dominicana, e espera-se que os ventos atinjam o sul da Florida (EUA) [VIDEO] com mais força e impacto.

As autoridades norte-americanas iniciaram rapidamente a maior evacuação da sua história, deslocando aproximadamente 650 mil pessoas do condado de Miami-Dade. O Brasil, sempre conhecido por ser um país de dimensões continentais, com recursos abundantes e também por não ser atingido por fenômenos naturais de grande impacto.

Apesar de enfrentarmos todos os anos problemas decorrentes de enchentes nas épocas de chuva, nada se compara ao desastre causado por furacões e terremotos. Mas por que isso acontece? Abaixo, elencamos 3 desses fenômenos e os motivos porque o Brasil parece ser imune a esses acontecimentos:

Furacões

A baixa ocorrência de ventos de alta velocidade no Brasil está ligado a uma série de fatores. De acordo com especialistas em meteorologia entrevistados pela BBC Brasil, um dos principais fatores está na temperatura da água do Mar.

Segundo a meteorologista Bianca Lobo, para que ocorra a formação de um furacão, a temperatura do mar deve estar acima de 27°C, e no Brasil as maiores temperaturas podem ser registradas na casa dos 26°C no máximo, no mar do Nordeste. Por enquanto, é possível dizer que não há chances de um furacão atingir a costa brasileira, a não ser que mudanças climáticas muito drásticas ocorram. Um outro fator importante para o acontecimento de furacões são as mudanças de velocidade ou cisalhamento, fenômeno pouco recorrente em países localizados próximo à linha do Equador.

Terremotos

A ocorrência de terremotos está ligada principalmente ao movimento e choque de placas tectônicas, que ocorrem em suas extremidades. Dessa forma, as regiões mais suscetíveis a abalos sísmicos serão aquelas localizadas próximas às bordas das placas tectônicas. Acontece que o Brasil está localizado exatamente no centro da placa Sul-Americana, fato que contribui para que não ocorra tremores de grandes magnitudes. Vale ressaltar que há a ocorrência de terremotos no Brasil, porém o impacto é dissipado na superfície da terra e se tornam quase imperceptíveis.

Embora não seja recorrente, alguns tremores já foram registrados em Minas Gerais, Mato Grosso e Rio Grande do Norte em decorrência de falhas geológicas causadas pelo desgaste da placa tectônica.

Vulcões

O vulcanismo é uma atividade geológica ligada a variação de pressão e temperatura no magma terrestre. Assim como os terremotos, tem forte influência do movimento das placas tectônicas, quando elas se afastam ou se juntam o magma tende a subir e a depender da pressão exercida no interior da terra, a erupção ocorre. No Brasil, não há atividade vulcânica pois, o seu relevo foi formado há milhões de anos e os vulcões existentes se tornaram inativos.