O maior evento que o Planeta Terra já viu em toda a sua história é, de fato, a colisão de um enorme Meteoro na sua superfície. Esse fato catastrófico causou a extinção de milhões de vidas no planeta e limpou da Terra a existência dos dinossauros, há 66 milhões de anos. O impacto do meteoro na superfície do planeta foi tão grande que mesmo depois de destruir quase todas as formas de vida, ainda gerou uma gigantesca nuvem de fuligem na atmosfera – fumaça em grandes proporções –, e essa fuligem ficou na atmosfera terrestre por um longo período de tempo, fazendo com que outras formas de vida também desaparecessem do planeta, que já estava com ar rarefeito e poluído. [VIDEO]

A reação em cadeia do impacto do meteoro também gerou outra grande nuvem de gelo ao redor do Planeta Terra, onde muitas espécies desapareceram sem o calor do sol para sobreviverem.

Naquele momento, a Terra era só destruição, pois, para a surpresa dos cientistas, o meteoro caiu exatamente em um local que reservava uma quantidade impressionante de petróleo e, dessa forma, a explosão causada pelo impacto aumentou impressionantemente. [VIDEO]

Vale ressaltar que o que aconteceu com os dinossauros, gerando a sua extinção, foi algo totalmente imprevisível de se acontecer. Por isso, muitos cientistas acreditam que não acontecerá novamente na história da Terra ou, se acontecer, será tão improvável quanto antes. [VIDEO]

Mas onde que o meteoro caiu?

O gigantesco meteoro caiu na região de Chicxulub, localizada no México (aquela pontinha do país, que podemos chamar de ‘bota’ quando olhamos para o mapa do México).

Essa mesma ‘bota’ reservava enorme quantidade de petróleo, e foi exatamente ali onde o meteoro ‘achou’ de cair, provocando uma explosão que deixa qualquer bomba atômica a ver navios. Várias bombas nucleares caindo no mesmo local não conseguem chegar perto do que aconteceu naquela região do México, há cerca de 66 milhões de anos. O impacto simplesmente dizimou inicialmente todas as espécies dessa região do México, do mar ao redor da região e ainda causou uma grande nuvem de poeira tóxica que, em menos de uma semana, também foi dizimando outros sobreviventes que estavam muito distantes dali.

Há a informação que houve cerca de 1.7 bilhão de toneladas de fuligem jorradas na atmosfera da Terra. Estima-se, que depois de poucos dias do impacto, mais da metade das espécies de vida do planeta, incluindo os próprios dinossauros, desapareceram da Terra – cerca de 75% das formas de vidas naquele tempo.

No entanto, caso não acontecesse um evento tão catastrófico como aquele no planeta, é muito provável que hoje os dinossauros pudessem estar dividindo o espaço com os seres humanos.