Gosto não se discute, e há muitos lugares no mundo em que comer pequenos insetos faz parte dos costumes, formando um importante complemento alimentar. A maioria desses bichinhos são limpos e não transmitem germes ou bactérias. Sua carne é semelhante a de outros Animais que comemos. Larvas de insetos são ricas em proteína [VIDEO], que é encontrada em laticínios. Porém, ao contrário do queijo, elas possuem pouquíssima gordura.

O tipo de alimento que um bicho consome indica se ele é comestível. De maneira geral, carnívoros devem ser evitados. Muitos herbívoros, entretanto, dão uma boa refeição. Há vários bichinhos que são consumidos em diversas regiões do mundo.

Abaixo, vamos conhecer alguns deles que você encontraria em um cardápio internacional.

Rainha de Cupim

É difícil desenterrar uma rainha de cupim — além de doloroso, caso os soldados que a protegem ataquem você. Ela contêm milhares de ovos, repletos de proteínas e vitaminas. Pode ser ingerida crua ou, se for muito grande, assada lentamente no fogo.

Gafanhoto

Gafanhotos são os maiores destruidores de plantações. Antigamente, as pessoas os caçavam, cozinhavam e comiam. Hoje em dia, porém, não é aconselhável fazer isso, já que eles estão geralmente contaminados por agrotóxicos, nocivos aos seres humanos.

Tarântula [VIDEO]

Aranhas grandes e peludas, de até 20 cm, vivem nas florestas do sudeste da Ásia. Elas não são perigosas, e podem ser facilmente atraídas para fora de sua toca. Depois de mortas, são enfiadas em espetos e assadas em fogueira para queimar seus pêlos.

Os asiáticos consideram deliciosos esses espetinhos de aranhas.

Barata D'Água Gigante

No sudeste da Ásia, algumas barracas de lanche dos mercados não vendem só tradicionais panquecas e bolinhos de arroz. Oferecem também baratas d'água gigantes e grandes grilos assados no espeto. As baratas d'água exigem cautela do consumidor, pois podem estar muito velhas ou terem vindo do esgoto da cidade. Lá como cá, é preciso ficar atento a todo tipo de comida!

Larva de Besouro

Em países secos, geralmente é difícil cultivar plantas, e muitos moradores do campo comem o que encontram. O petisco predileto dos aborígenes (indígenas australianos) é a larva de um besouro que vive na terra ou em madeira podre. Grandes, com até 13 cm de comprimento, elas são comidas cruas ou cozidas.

Mariposa Australiana

Esta mariposa costuma formar nuvens de milhões de indivíduos, que cruzam regiões da Austrália. Ela voa de noite e descansa em grutas durante o dia. Os aborígenes caçam grandes quantidades dessas mariposas para fazer bolinhos assados.

Aranha Fiandeira

Esta aranha vive em florestas tropicais. É fácil localizá-la e apanhá-la, pois ela tece uma teia de 2 m de largura. Embora seja uma aranha que pica, seu veneno é fraco e não assusta os nativos de Papua Nova Guiné, que as comem assadas. Apenas o abdome é ingerido; as pernas e o tórax são jogados fora.

Bombons de Formiga

Na Austrália e nos Estados Unidos, as operárias de alguns tipos de formiga, como a pote-de-mel, armazenam seiva de plantas em seu abdome. Os formigueiros ficam fundo na terra, mas o gosto açucarado desses insetos anima as pessoas a cavar. As formigas são comidas ao natural ou envolvidas em chocolate, e somente seu abdome é comestível.

Mosca do Queijo

Alguns insetos são comidos acidentalmente. As larvas da mosca do queijo se enterram em queijos macios. Como são da mesma cor, ficam difíceis de ver. Quando perturbadas, essas larvas se enrolam e "saltam" a 20 cm de altura, mas elas não fazem mal.

Devemos ter cuidado, pois comer bichinhos é um costume estranho à nossa cultura, e alguns deles podem causar doenças.