Foi realizado um estudo entre a Universidade de Stanford e a empresa Apple, onde o objetivo era mostrar o potencial do relógio e o poder para salvar vidas com as suas funções mais modernas. Para a pesquisa, os estudiosos precisaram de mais de 419 mil usuários do gadget, entre os quais cerca de 2 mil obtiveram alertas através do relógio inteligente, que indicava que elas estariam com batimentos cardíacos irregulares.

Estudo e resultados obtidos

Em decorrência disso, as pessoas que foram alertadas pelo relógio passaram a ter mais atenção dos pesquisadores, com um acompanhamento mais íntimo, inclusive com a utilização também de um eletrocardiograma, que em conjunto com o Apple Watch, foi utilizado para controlar os batimentos cardíacos de forma simultânea. Os resultados apontaram que, em 84% dos casos, os integrantes do estudo obtiveram uma notificação através do relógio.

Nisso, pode-se constatar uma fibrilação arterial, que se trata de um arritmia causada no coração, e que pode levar a casos com consequências graves, como um possível AVC ou insuficiência cardíaca.

Desta forma, considerando os sujeitos participantes do estudo, que tiveram uma reposta do relógio indicando que eles possuíam alguma irregularidade com os batimentos cardíacos, cerca de 57% dessas pessoas procuraram um médico.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Tecnologia

Integrante da pesquisa comenta o estudo

Um representante da Universidade de Stanford, Lloyd Minor, comentou que esse estudo realizado em conjunto com a Apple é importante, pois é necessário para a criação de aparelhos como o Apple Watch, que podem ajudar a medicina moderna a prevenir e evitar que existam fatalidades maiores em decorrência de problemas cardíacos. Ele acredita que esses aparelhos podem ajudar muito na prevenção e detecção de doenças antes que elas se manifestem de forma grave no individuo.

O gatged da Apple é um dos grandes destaques da empresa, por permitir de forma avançada esse monitoramento cardíaco. Ele, inclusive, pode gerar situações de confusão, como aconteceu com um torcedor de futebol americano, que em um momento decisivo do jogo teria se exaltado, fazendo o relógio se confundir e o avisar que ele estaria tendo um ataque cardíaco.

A confusão foi gerada porque o usuário, que estava até então em repouso, exaltou-se de forma abrupta, e o relógio interpretou como se ele estivesse tendo um ataque cardíaco, porque seu coração começou a bater acima de 120 batimentos por minuto.

Várias pessoas relataram o mesmo devido à grande final do jogo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo