Free Fire e sua grande audiência durante a final do campeonato brasileiro e o sucesso que o levou a ser o aplicativo para celular mais baixado do mundo, não leva o mérito apenas pela diversão que o ''game" [VIDEO] proporciona. Jogadores, managers e até mesmo torcedores deram suas opiniões sobre o porquê do aplicativo ter crescido de forma grandiosa no último ano.

A grande resposta foi a acessibilidade ao jogo. Além do Free Fire ser um jogo gratuito, também não necessita que o jogador disponha de um grande investimento tecnológico para poder jogar em um nível elevado. Uma das coisas mais interessantes do jogo foi o foco no desenvolvimento do mesmo para plataforma mobile.

Free Fire é um dos jogos mais baixados no Brasil

Segundo os dados do Sensor Tower publicados na última quinta-feira (7), Free Fire Battlegrounds, PUBG Mobile, Knives Out, Fortnite e Rules of Survival são os Battle Royales mobile mais adquiridos no Brasil. O relatório levou em consideração os downloads realizados entre janeiro de 2018 e junho de 2019 em celulares Android e iPhone (iOS).

O Free Fire, da Garena, além de ser o mais baixado, também é o único Battle Royale para smartphone do mundo que conseguiu um enorme crescimento no segundo semestre de 2019. O crescimento dos downloads foram de 83% a mais se comparado ao mesmo período do ano passado.

Através da pesquisa, dados dos Battle Royales para dispositivos móveis foram analisados em todo o mundo, e segundo o levantamento, eles continuam sendo mais populares na China.

Lá, o game mais famoso era o PUBG Mobile, no entanto, a versão original acabou sendo proibida pelo governo e foi substituída por Game of Peace, que foi adaptado para não conter cenas de violência. Entre janeiro de 2018 e junho de 2019, juntos, PUBG e Game os Peace foram baixados quase 100 milhões de vezes na App Store.

Playhard opina sobre o Free Fire

Essa questão fez com que o Free Fire pudesse ser jogado em celulares medianos e não necessitasse de grandes planos de internet como 3G ou 4G. De acordo com Bruno,"playhard", fundado da LOUD e-sports, a chave do sucesso do Free Fire é a acessibilidade. Bruno também ressaltou que o fato do jogo rodar em celulares pouco potentes, possibilitou que qualquer um pudesse jogar, ver os vídeos e acompanhar os torneios.

Ao finalizar, "playhard" disse que o jogo se tornou um grande sucesso porque muitos não têm condições de comprar um computador gamer, um vídeo game ou até mesmo um celular muito caro.

BABI fala o que pensa sobre o jogo Free Fire

Na Opinião de "BABI", única garota do campeonato, o fato do jogo não impor barreiras financeiras é que o torna muito atraente. Ainda segundo ela, o fato do game ser leve e não ser pago, o possibilita que tanto a classe baixa como a classe alta, usufrua do aplicativo.

Após uma análise do cenário e do público presente no evento, as opiniões de ambos jogadores foram confirmadas. Foi notado que o jogo é 100% democrático. Classes, estilos, idades, tudo se mistura e cria um ambiente em que o principal é a diversão.

A grande audiência e popularidade do jogo renderam frutos e foi anunciado que o Brasil será sede do mundial da modalidade em novembro.

Siga a página Tendências
Seguir
Siga a página ESports
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!