Preso na pequena ilha de Patmos, no mar Egeu, o evangelista João relatou como será o fim dos tempos através da escrita do livro de Apocalipse, último livro da Bíblia. Escrito por volta do ano 95 d.C, o Apocalipse, ou livro da revelação, é considerado por muitos como um dos mais fantásticos e terríveis livros da literatura universal.

Jesus escolheu João para ser parte do grupo dos doze apóstolos aos quais ensinou e deu-lhes a sabedoria para prosseguir levando o evangelho "a toda criatura". Preso na ilha de Patmos por seu trabalho de evangelizar, João recebe as revelações primeiro ao ouvir uma forte voz, que segundo o mesmo soava como trombeta e lhe disse: "O que vês, escreve-o num livro e o envia-o às sete igrejas".

Posterior a essa orientação, logo João começa a ter visões daquilo que marcaria o fim dos homens e seus pecados e o início de "uma nova terra e um novo céu".

O que o evangelista descreve são visões aterradoras, iniciando pela chegada e o engano do anticristo, seguido de guerras, fomes e mortes, além de ter como protagonista o céu e os personagens que nele está composto. A princípio, João descreve os quatro cavaleiros e suas ações para com este mundo e sua humanidade.

O cavaleiro no cavalo branco

O primeiro selo é aberto pelo Cordeiro e João vê um homem em um cavalo branco que tinha um arco; o qual recebeu uma coroa, e saiu para vencer (Apocalipse 6:2). Em relação ao primeiro cavaleiro há divergências entre teólogos.

Uns acreditam ser o anticristo e a cor branca nada mais é do que a representação de uma falsa pureza e bondade; outros acreditam que é o próprio Senhor Jesus. Apocalipse 19: 11-13

O cavaleiro no cavalo vermelho

João descreve que ao ser aberto o segundo selo eis que surge um cavaleiro como sendo o responsável pelas guerras e a desunião entre os homens.

João visualiza outro cavalo na cor vermelha e aquele que o monta "foi concedido tirar a paz da terra', de modo que, os homens pudessem matar uns aos outros. Apocalipse 6:4.

O cavaleiro no cavalo preto

Jesus abre o terceiro selo e eis que surge um ser montado com uma balança na mão num cavalo preto. A esse foi dado a permissão para espalhar a fome no mundo.

Segundo o livro de Apocalipse 6: 5-6, os produtos ficarão cada vez mais caros para o consumidor.

O cavaleiro no cavalo amarelo

Então após a fome, João vê o Cordeiro abrir o quarto selo e eis que surge o ser num cavalo amarelo que se chama Morte e era seguido pelo inferno, a este foi dado o poder de matar uma "quarta parte da terra" pela espada, pela fome, pelas pestes e pelas "feras da terra".

Assim, a descrição das quatro figuras representaria tudo que já é visto no mundo, porém de forma intensificada. Isso declara como serão os dias na terra. Mas, no céu outros fatos acontecem. Segundo João, o quinto selo é marcado pelas almas que estão abaixo do altar clamando a Deus por justiça, visto que os mesmos morreram por amor a Sua Palavra.

O evangelista então vê que aquelas almas recebem vestes brancas e são abrandadas com a grande voz que os pede para que esperem pelos irmãos que estão na terra e precisam ser mortos como eles.

O sexto selo ao ser rompido mostra um grande caos universal, onde João vê terremotos, o sol escurecer, a lua ficar vermelha em sangue, as estrelas caindo, as montanhas moverem-se de lugar e grande pessoal da terra a se esconderem em cavernas e rochas.

Já passado toda essa agonia, eis que Jesus abre o sétimo selo e surge sete anjos com suas trombetas para anunciar ainda mais terror aos homens na terra.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!