Lutar na Guerra do Vietnã já era uma tarefa perigosa! Agora, imagine ter que rastejar por uma série de túneis subterrâneos e extremamente apertados, para ter que combater o inimigo? Essa era a função dos chamados “Ratos de Túneis”.

Armados com apenas uma lanterna e uma pistola, ou às vezes somente uma faca, os “Ratos de Túneis” eram soldados norte-americanos e australianos (apoiadores do Vietnã do Sul) que, por sua compleição física, eram escolhidos para entrar nos túneis vietcongues e fazer a tarefa perigosa de reconhecimento destes locais para garantir a segurança de toda a patrulha.

Era uma tarefa extremamente perigosa, pois o combatente não sabia o que poderia encontrar lá embaixo e também o diâmetro dos túneis impedia uma possibilidade efetiva de reação.

Histórico dos túneis na Guerra do Vietnã

Em 1946, pouco após o fim da Segunda Guerra Mundial, os vietcongues cavaram uma série de túneis e bunkers para combater os franceses, que posteriormente viriam a derrotar em 1954.

Quando a Guerra do Vietnã (1955-1975) estourou, os vietcongues tinham mais de 160 quilômetros de túneis, que, além de fornecer abrigo subterrâneo, desempenharam um papel fundamental durante as operações de combate para lançar emboscadas mortais contra os norte-americanos, australianos e sul-vietnamitas, possibilitando uma rápida rota de fuga.

Os numerosos buracos de aranha (como às vezes eram chamados as entradas dos túneis) estavam convenientemente localizados e bem camuflados, quase impossíveis de detectar.

A missão nos túneis na Guerra do Vietnã

Era dever do corajoso "Rato do Túnel" deslizar para dentro da entrada do túnel e então procurar o inimigo e outras informações valiosas para repassar à sua unidade e aumentar a segurança da equipe.

Com o perigo à espreita em cada esquina, o “Rato do Túnel” não só tinha que se esquivar das várias armadilhas perigosas armadas pelos vietcongues, mas também arriscava encontrar inimigos lá embaixo, muitos desses túneis às vezes abrigavam até algumas dezenas de combatentes inimigos e o “Rato” conseguia levar com ele pouca munição.

Com todos aqueles perigos, os “Ratos de Túneis” precisavam se manter corajosos e não deixar o medo tomar conta deles, pois nos buracos era necessário um estado mental claro e preciso, uma vez que o menos descuido podia ser fatal.

De acordo com o relato de alguns militares que exerceram essa função, a parte mais difícil era se preparar psicologicamente para essa missão, pois o fato de não se saber o que se encontraria nos túneis era assustador.

Destruição dos túneis do Vietnã

Depois de completar uma busca, muitas unidades americanas e sul-vietnamitas enchiam o túnel com explosivo C-4, ou granadas e o explodiam, ou também ateavam fogo com o lança-chamas para expulsar ou matar quaisquer inimigos restantes.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!