Toda empresa deseja se tornar mais competitiva no mercado. A QVT (Qualidade de Vida no Trabalho) foca no potencial humano, em seus aspectos físicos, ambientais e psicológicos, e auxilia na busca de uma organização humanizada.

A humanização no ambiente de trabalho motiva o trabalhador que sente uma maior compreensão de suas necessidades, e isso sempre resulta em maior produtividade, aliado ao aumento da saúde mental e física dos funcionários. Essa dinâmica inclui a evolução tecnológica e o impacto causado na gestão de Recursos Humanos, trazendo, nas organizações mais antenadas, uma preocupação maior com a qualidade de vida no trabalho.

Qualquer administrador, atualmente, precisa entender o que os funcionários desejam e necessitam, pois uma boa parte da motivação vem do fato de se sentir importante na organização, além de saber recompensar os funcionários pelo sucesso da empresa.

É necessário um grau de flexibilidade, na intenção de adequar o nosso Comportamento a uma situação com pessoas de personalidades diversas. No sistema empresarial, a técnica entra muitas vezes em conflito com o lado humano, mas ambas precisam se encontrar interligados.

A organização humana deve considerar as diferenças, compreende que cada indivíduo foi marcado por realidades diferentes, o que inclui o meio familiar, escolar, cultural, social e profissional, de forma que sua própria experiência de vida estará sempre presente e alerta dentro de uma cultura organizacional.

A motivação humana é influenciada pelo reconhecimento, segurança, necessidades fisiológicas e sociais, de modo que a qualidade de vida no trabalho gera uma nova atitude. A real função da QVT se baseia no bem-estar do trabalhador e na eficácia organizacional, que se transforma em um fator de competitividade com qualidade total.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Relacionamento Negócios

Com a adoção de novas técnicas de gestão a organização importa as condições ideais para sobreviver, facilitando o reconhecimento das responsabilidades dos funcionários e este, ainda, recebendo a devida gratificação pelo sucesso.

A qualidade de vida no trabalho se reflete em uma remuneração indireta, e a comunicação faz parte desse argumento, na troca de informações entre os indivíduos dentro de uma organização social. No meio de todo o processo, encontra-se o trabalhador, a cada dia, envolvido com novos instrumentos e métodos de trabalho sofisticados, cujo sofrimento vai além do espaço laboral, não se aplica apenas ao interior da empresa, mas é acrescido no espaço familiar.

O investimento no capital humano traz enorme retorno à qualidade e produtividade da empresa devido à melhor qualidade de vida do trabalhador, e que de alguma forma interfere emseu estado de saúde. Um ambiente mais humanizado assegura que as necessidades básicas e aspirações do trabalhador devem ser atendida por uma questão de humanização do trabalho também, e não apenas como estratégia.

Muitas empresas conscientes vem procurando, através de uma gestão moderna e dinâmica, transformar o ambiente de trabalho, com uma visão estratégica de satisfação do trabalhador, criando uma organização competitiva e equilibrada.

Afinal, com a alta competitividade o capital humano tem forçado as empresas a investir mais esforços, a fim de atender as necessidades dos funcionários em relação à QVT, pois empresas que assumem um compromisso com programas de responsabilidade social tem, de, obrigatoriamente, incluir a qualidade de vida no trabalho entre suas principais metas e objetivos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo