Seja para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), seja para outros vestibulares, é fundamental planejar-se para a realização da prova. Dessa maneira, organização deve ser prioridade na hora de planejar os estudos com as disciplinas que irão abranger a prova.

Sentar-se e selecionar aleatoriamente o que é de desejo aprender, especialmente se não tiver tempo para ler tanto conteúdo, é provável que esse "planejamento" não seja eficaz como o imaginado.

Fazer cursos preparatórios para a faculdade, trabalhar, assistir a videoaulas, responder a perguntas, ir para a escola e cuidar da saúde, ter 8 horas de sono, dieta, exercícios e atividades com a família todas as noites...

É, a vida do vestibulando não é fácil.

Quase todas as tarefas são impossíveis sem organização. Sim, é por isso que o plano de estudos vai depender muito das atividades diárias dos alunos.

Dicas para organizar os estudos para o ENEM

O plano de estudos é uma ferramenta muito eficaz, pode organizar o tempo que tem que estudar para os vestibulares e demais provas.

Ao concluir e executar esses planos, é possível começar a otimizar o tempo e o aprendizado com base na disciplina e na qualidade será o resultado natural.

Usar a tecnologia ao próprio favor

Computadores, tablets e telefones celulares. Quem não usa esses dispositivos com frequência hoje? Como é de praxe atualmente, na fase de preparação para a prova, eles podem conduzir a tudo, especialmente ao planejar e fazer horários de aprendizagem.

O interessante de usar um diário ou caderno digital é que torna-se possível fazer alterações a qualquer momento. É possível acessar a internet e ver o que escreveu a qualquer hora e em qualquer lugar. A rotina, ainda assim, se mantém organizada.

Estabelecer metas e objetivos concretos

É fundamental entender que esforços são concluídos em um certo tempo e que o principal objetivo é se preparar para a prova.

Calcular, portanto, o tempo até o dia da prova e definir o tempo para atingir a meta, por exemplo, entendendo, conforme o tempo, o conteúdo das provas.

Fazer pausas programadas

Estudar seis, oito ou dez horas por dia sem descanso não é saudável. Existem até métodos de pesquisa (como o Pomodoro) que recomendam fazer pausas em intervalos curtos (como 25 minutos).

Após terminar o tempo de estudo, parar e descansar por 5 minutos torna-se um alívio.

Ter horários programados para estudar

Depois de conhecer o tempo livre, agora é possível começar a concluir o estudo no período que mais convêm. Evitar, assim, aproximar atividades cansativas para evitar a fadiga rápida.

Por fim, a programação deve ser ajustada de acordo com a situação de momento, e esse ajuste deve ser feito no curto período de uma semana ou no máximo um mês.

Com ele, é possível entender quais as dificuldades que encontra a cada semana e tentar organizá-las de uma forma que ajude a aprender ao máximo.

Siga a página Educação
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!