O período de estudos para o vestibular é sempre repleto de emoções: milhões de alunos esperaram para fazer a longa prova do ENEM, batalhar pela aprovação e, quem sabe, almejar a tão sonhada vaga para o curso escolhido.

Contudo, o tempo de estudos nunca é uma tarefa fácil. Para quem não consegue absorver determinado conteúdo e sente tremor ao lembrar a ideia de nomes e fórmulas ou equações corretamente, muitas vezes enfrenta frustração, medo e desespero. Aprender é mais uma atividade, a qual a atenção à eficiência é mais valiosa do que a quantidade.

De acordo com a ciência, muito aprendizado (uma prática que os especialistas chamam de overlearning) pode prejudicar o aprendizado.

Isso ocorre porque a capacidade das pessoas de memorizar o conteúdo tem um limite inferior correspondente na capacidade de aprendizagem.

Dicas para aprimorar os estudos

Aprimorar os estudos é desejo de todos a todo o momento. Afinal, quem não quer conquistar aquela almejada vaga em concurso público ou ainda se destacar no ENEM para ingressar no curso superior? Pois bem, algumas técnicas podem ajudar a assimilar muito melhor os estudos.

Anotações espalhadas, mas organizadas

Uma boa maneira de revisar o conteúdo e ajudar a lembrar as explicações em aula é fazer anotações. Cadernos com palavras-chave, abreviações ou expressões comuns podem referir-se a informações importantes e ajudá-lo quando você estudar em casa.

Post-its também são boas maneiras de estudar, mas eles precisam ser estratégicos, certeiros e conter palavras-chave pontuais para somar e agregar ao conteúdo do momento.

Recompensas ao cérebro

A neurociência recomenda o uso de métodos de recompensa para evitar a procrastinação. A dica é: programar o cronômetro para 25 a 30 minutos.

Durante este período, concentrar toda a energia nas atividades sem ter que alternar com outras tarefas e sem interrupção. Depois disso, dar a si mesmo uma recompensa é essencial para assimilar aquilo que foi estudado.

Adotar o estudo contextual

Muitos especialistas acreditam que a diferença entre aprendizagem rápida e aprendizagem lenta é a maneira como se aprendem: alunos mais rápidos não se lembram, mas, em vez disso, constroem conexões entre as ideias.

O processo conhecido como aprendizagem contextual é crucial, pois exige que cada aluno personalize seus próprios métodos de aprendizagem e estabeleça conexões relacionadas à informação para começar a se adaptar e se tornar significativo.

Dessa maneira, o estudo deve se encaixar conforme conforto do aluno/candidato. Com estas dicas, a busca por um estudo mais dinâmico e objetivo pode ser parte de um processo lento e gradual de aprendizagem.

Siga a página Educação
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!