Com remotas chances de classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América, o Atlético Mineiro ficou sem treinador nesta quinta-feira (11). Um dia após a derrota no Paraguai por 4 a 1 para o Cerro Porteño, a diretoria do Galo decidiu pela saída do técnico Levir Culpi. A saída se dá às vésperas do primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro, no próximo domingo (14).

Apesar da boa campanha no estadual, onde foi o primeiro colocado na primeira fase, o desempenho na Copa Libertadores pesou na decisão da diretoria, depois de passar com dificuldades nas fases preliminares, o time perdeu três dos quatro jogos que fez na fase de grupos, o que torna suas chances de passar para a próxima fase praticamente nulas.

Publicidade
Publicidade

Para avançar, o time teria que vencer o Zamora fora de casa e o Nacional em Belo Horizonte e ainda torcer para que o time uruguaio seja derrotado pelo Cerro, além de descontar seis gols no saldo.

Após a partida no Paraguai, Levir disse que a equipe vinha bem até este jogo e que ainda confiava na classificação do time para as oitavas de final. No entanto, os torcedores aparentemente não compactuam desse pensamento e a delegação atleticana foi hostilizada na chegada a Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira.

Derrota no Paraguai foi o fim da linha para Levir. (Arquivo Blasting News).
Derrota no Paraguai foi o fim da linha para Levir. (Arquivo Blasting News).

Esta foi a quinta passagem de Levir pelo comando do Galo. Ele assumiu o time em outubro do ano passado, no lugar de Thiago Larghi. Sob a batuta do treinador, o Galo conseguiu alcançar a sexta colocação e garantiu uma vaga nas fases previas da Libertadores. Nesta temporada ele comandou o time em 22 partidas, tendo 14 vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Curiosamente todas essas derrotas foram na Libertadores, que acabaram sendo determinantes para sua demissão.

Publicidade

Enquanto ainda não tem um novo treinador, o grupo volta a trabalhar nesta sexta-feira (12), visando o duelo de domingo, frente ao Cruzeiro, pela decisão do Campeonato Mineiro.

Novo diretor de futebol

As trocas no Atlético Mineiro não ficaram restritas apenas ao comando técnico. Também nesta quinta o clube anunciou a contratação de Rui Costa para o cargo de diretor de futebol. Ele ocupará a função anteriormente desempenhada pelo ex-jogador Marques, que agora ocupará oposto de gerente do clube.

Antes de chegar ao galo, Rui Costa trabalhou por três anos no Grêmio, sendo responsável pela chegada do zagueiro Geromel. Posteriormente foi para a Chapecoense, onde participou do trabalho de reestruturação do clube após a tragédia de novembro de 2016, quando praticamente todo o elenco morreu em um acidente aéreo na Colômbia. Seu último trabalho foi no Atlético Paranaense na conquista da Copa Sul-Americana do ano passado.

Leia tudo e assista ao vídeo