O jogo entre Cerro Porteño e Atlético Mineiro, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, disputado nesta quarta-feira (10), no Paraguai, reservava grandes emoções.

Primeiro porque em caso de vitória dos paraguaios, eles estariam matematicamente classificados para a próxima fase. Por outro lado, o triunfo do alvinegro brasileiro melhoraria a situação para o time mineiro na briga por um lugar nas oitavas.

No final das contas, prevaleceu –e com sobras– o primeiro motivo, com os donos da casa se impondo em seu estádio, vencendo por 4 a 1, carimbando seu passaporte para as oitavas e deixando os mineiros praticamente eliminados.

Publicidade
Publicidade

O jogo

A partida começou com o Atlético avançando a marcação a todo momento e o Cerro tentava achar os contra-ataques para ver se conseguia sair na frente. Aos 18 minutos, Ricardo Oliveira fez a diferença e abriu o placar para os visitantes, deixando o torcedor bem animado. A alegria, no entanto, durou pouco, pois, em uma enxovalhada de gols no espaço de 13 minutos, anotados por Acosta, Carrizo, Victor Cáceres e Larrivey, culminou na noite que poderia ser a redenção para os comandados de Levir Culpi, ficando 4 a 1 para o time da casa.

Galo terá que fazer contas para avançar (Arquivo Blasting News).
Galo terá que fazer contas para avançar (Arquivo Blasting News).

O Galo agora volta suas atenções para o Campeonato Mineiro, para o primeiro jogo da grande final, marcado para o próximo domingo (14). Diante ao mau resultado no Paraguai, vem pressionado para enfrentar o embalado rival, Cruzeiro, que na mesma Copa Libertadores, venceu o Huracán, no mesmo horário que o do Atlético-MG por 4 a 0 com uma grande diferença, a raposa já está classificada.

O Galo sofre em partidas significativas na temporada, falhas essas que quase custaram a classificação na fase de grupos, em jogos contra o Danúbio e Defensor antes do começo desta Libertadores.

Publicidade

Apesar de ter contratado bem, falhas consideráveis com Fábio Santos, um dos responsáveis pelo Cerro Porteño fazer o terceiro gol, nomes como Igor Rabello, um dos contratados para esta temporada e uma das promessas do futebol brasileiro, não obteve sucesso em um dos lances que originaram o quarto gol.

Ricardo Oliveira destoa

Nesta temporada, Ricardo Oliveira tem sido um dos nomes mais importantes do elenco do Atlético-MG, com gols valiosos e, se não fosse por ele, talvez o time não teria se classificado para a fase de grupos desta Copa Libertadores 2019.

O centroavante atleticano destoa do elenco atual, os 11 gols até o momento.

O próximo jogo do Atlético é contra o Nacional do Uruguai e, mesmo que vença dentro de seus domínios, terá que derrotar o Zamora fora de casa e ainda torcer contra os uruguaios diante do já classificado Cerro para seguir adiante.

Leia tudo e assista ao vídeo