Diante das incertezas que compõem o elenco do Flamengo nesta Copa Libertadores 2019, uma série de dúvidas firmam acordo com o atual momento rubro-negro na principal competição que tem a disputar neste ano.

A expulsão de Gabriel Barbosa expõe a fragilidade do clube para manter calmo e não cair na pilha dos sul-americanos, uma coisa que já vem ocorrendo com certa frequência nas vezes que o clube disputou a Libertadores. Somente neste século, o time carioca acumula 13 cartões vermelhos nesta competição.

Sina começou em 2002

A primeira das participações da equipe rubro-negra nos anos 2000 foi na temporada de 2002.

Naquela oportunidade a equipe precisava de uma vitória para conseguir a classificação nas oitavas de final da competição, mas as expulsões de Leandro Machado e o Juan, este último que ainda compõem o elenco atual, complicaram os planos do time. Outro caso emblemático que compõem essa ingrata lista ocorreu em 2008.

Depois de fazer uma ótima fase de classificação, o Flamengo enfrentou o América do México, jogo que foi marcante para um jogador: Salvador Cabañas, que marcou dois gols e ajudou a eliminar o Rubro-Negro em pleno Maracanã, em jogo que teve a expulsão do lateral Juan, não confundir com o zagueiro, que havia sido expulso em 2002.

Ainda naquela edição da Libertadores, Toró e Léo Moura também foram para o chuveiro mais cedo após serem expulsos no jogo contra o Nacional do Uruguai.

Willians em dose dupla em 2010

Dois anos depois o Flamengo estava de volta a Libertadores e não demorou muito para ficar com um jogador a menos em campo. Willians foi expulso na primeira partida da fase de grupos. Na segunda rodada da fase de grupos foi a vez de Toró receber cartão vermelho, mas o Flamengo venceu por o Caracas por 3 a 1.

Classificado para as oitavas, Rubro-Negro encarou o Corinthians e teve Michel expulso, mesmo assim venceu o time paulista por 1 a 0.

Nas quartas de final Willians viria a ser expulso pela segunda vez na competição, m jogo contra o Léon, do México.

Em 2017 o Flamengo voltou a disputar a Copa Libertadores e mais uma vez não avançou no mínimo as oitavas de final daquele ano. O maior problema que atrapalhou o andamento foi a expulsão de Berrío, principal contratação do ano de 2017 após se destacar pelo Atlético Nacional.

O cartão vermelho foi recebido no jogo diante da Universidad Católica, onde o time brasileiro perdeu por 1 a 0. Se empatasse teria avançado.

Por fim nesta semana, quando ocorreu o confronto entre Flamengo e Peñarol, Gabigol perdeu a cabeça e foi expulso. Com isso, o time Uruguaio aproveitou a vantagem numérica para fazer o gol da vitória por 1 a 0. Com o resultado, o Flamengo para o segundo lugar do grupo D, com seis pontos em três jogos disputados..

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Flamengo
Seguir
Siga a página Libertadores
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!