De maneira invicta, o Cruzeiro faturou neste sábado (20), o título do Campeonato Mineiro após empatar em 1 a 1 com o Atlético Mineiro, no estádio Independência, em Belo Horizonte. O gol que garantiu à Raposa mais uma conquista foi marcado aos 34 minutos do segundo tempo, com Fred cobrando pênalti, em lance que contou com a participação decisiva do árbitro de vídeo.

O resultado deu o título ao time azul por conta da vitória cruzeirense ocorrida no jogo de ida, domingo passado, no estádio do Mineirão, por 2 a 1, o que lhe deu a vantagem de jogar pelo empate. Dono da melhor campanha, o Galo precisava vencer por apenas um gol de diferença.

Publicidade
Publicidade

O jogo

O árbitro de vídeo, que seria determinante na decisão, começou dando as caras logo aos dois minutos e foi através de sua interferência que Geuvânio, do Atlético, recebeu cartão amarelo após pisada no pé de Dodô.

Já com bola rolando, o Atlético quase abriu o placar aos cinco minutos em uma bola de Ricardo Oliveira que explodiu na trave. A resposta cruzeirense veio na mesma moeda, quando após cruzamento na área, Igor Rabello cabeceou contra o próprio patrimônio e a bola explodiu no travessão de Victor.

Fred comemora o gol do título. (Divulgação/ Vinnícius Silva / Cruzeiro)
Fred comemora o gol do título. (Divulgação/ Vinnícius Silva / Cruzeiro)

O primeiro gol da decisão veio aos 29 minutos, quando o goleiro Fábio deu rebote em chute de Ricardo Oliveira, Elias ganhou a dividida no alto com Dodô, a bola ainda desviou em Léo antes de estufar as redes de Fábio, que, aos 42 minutos, teve que se esticar todo para evitar que o adversário dobrasse a vantagem em chute de Geuvânio. Três minutos depois os jogadores atleticanos reclamaram de um pênalti após cobranças de escanteio, mas o árbitro de vídeo considerou que não houve infração na jogada.

Publicidade

No segundo tempo o Atlético seguia com o título garantido até os 35 minutos quando o árbitro anotou toque de mão de Leonardo Silva dentro da área. O árbitro de vídeo foi novamente consultado e confirmou a penalidade a favor do time celeste. Fred, que teve passagem pelo rival, fez valer a lei do ex e converteu a cobrança que deu ao Cruzeiro o bicampeonato.

Quem jogou

Atlético: Victor; Guga, Igor Rabello, Leonardo Silva e Fábio Santos; Zé Welison (Alerrandro), Elias, Luan (Vinícius), Geuvânio (Maicon) e Chará; Ricardo Oliveira.

T: Rodrigo SantanaCruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Dodô; Lucas Romero (Thiago Neves), Henrique, Rodriguinho (Lucas Silva) e Robinho; Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha) e Fred. T: Mano Menezes.

O que vem pela frente

Os times não terão muito para descanso após a final do estadual, já que terão compromissos pela Copa Libertadores da América na próxima terça-feira (23),mas em situações bem diferentes.

Já classificado, o Cruzeiro joga na Venezuela contra o Deportivo Lara.

Publicidade

Já o Atlético, que está em situação difícil, recebe Nacional do Uruguai buscando se manter vivo na competição. Pelo Brasileiro, o Cruzeiro sai para pegar o Flamengo e o Galo recebe o Avaí.

Leia tudo e assista ao vídeo