Depois de se manter vivo na briga por um lugar nas oitavas de final da Copa Libertadores da América ao derrotar o Zamora, da Venezuela, na última quarta-feira (3), o Atlético Mineiro volta seu foco para a semifinal do Campeonato Mineiro. Neste domingo (7), o Galo encara Boa Esporte, no estádio do Mineirão.

Publicidade
Publicidade

Depois de empatar o jogo de ida, fora de casa, sem gols, o Galo joga por um novo empate para chegar à decisão. Mas sem querer saber de correr riscos, o técnico Levir Culpi irá com o que tem de melhor à sua disposição. “Já estudamos o time para jogar, e a gente quer fazer o melhor (...) Mas a ideia é colocar a força maior que nós temos”, disse o técnico em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (5).

Essa força máxima citada por Levir tem relação com o retorno do volante Adilson, recuperado de dores no joelho, que deve ser titular. Por outro lado, Zé Welison e Jair, suspensos, estão fora da partida.

Victor chegará a 400 jogos pelo Galo. (Divulgação/ Bruno Cantini/ Atlético-MG)
Victor chegará a 400 jogos pelo Galo. (Divulgação/ Bruno Cantini/ Atlético-MG)

Quem joga

O provável time do Atlético que entrará em campo terá Victor no gol; a defesa formada por Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; o meio de campo terá Adilson, Elias, Luan, Cazares e Maicon Bolt; Ricardo Oliveira será o homem de ataque.

Obtendo sua classificação, o Galo terá pela frente na final o grande rival Cruzeiro, que neste sábado (6), derrotou o América por 3 a 0. Antes, no entanto, o grupo voltará a focar na Copa Libertadores da América, a qual terá mais um compromisso decisivo na próxima quarta-feira (10), no Paraguai, diante do líder Cerro Porteño.

Publicidade

400 vezes São Victor

O jogo contra o Boa também será marcante para maior ídolos do Atlético Mineiro na atualidade. Quando entrar em campo, o goleiro Victor completará 400 jogos defendendo a meta do Galo. Além disso, ele se igualará a Toninho Cerezo em número de partidas e entrará para o top-10 nesse quesito.

Com contrato até o fim de 2020, ele poderá ultrapassar a marca de 500 jogos pelo clube. “Às vezes, os jogadores não chegam aos 100 jogos, quem dirá aos 400”, disse o goleiro que chegou ao clube em junho de 2012, vindo do Grêmio, e foi apelidado do São Victor durante a vitoriosa campanha na Libertadores de 2013, quando defendeu pênaltis nas fases de mata-mata e ajudou o time a obter a inédita conquista.

O saldo dos outros 399 jogos são 194 vitórias, 105 empates e 100 derrotas. Pelo alvinegro, além do já citado título da Libertadores de 2013, o goleiro também foi campeão da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana em 2013, e também os estaduais de 2013, 2015 e 2017.

Deu ruim para o cantor Netinho

O Atlético Mineiro havia programado um show antes da bola rolar para as semifinais do Campeonato Mineiro. O escolhido foi o cantor Netinho de Paula, mas a presença dele gerou revolta dos torcedores, que se lembraram do fato dele ter confessado ter agredido sua esposa em 2014.

Publicidade

Por conta disso, a apresentação foi cancelada.

Leia tudo