A categoria SuperBike perdeu mais um piloto após um acidente fatal na tarde deste domingo (26). O motociclista Danilo Berto morreu pós se acidentar em um treino de aquecimento, antes de uma prova que seria disputada no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O competidor que tinha 35 anos e era casado há sete anos, chegou a ser levado ao hospital e submetido a cirurgia, mas não resistiu e faleceu durante a tarde.

O chefe da equipe Pitico Race, da qual o piloto corria, José Carlos Moraes, lamentou o acidente e a morte de Danilo.

Ele disse que durante a tarde havia conversado com a família do piloto e que ele havia passado por cirurgia e que respirava sem a ajuda de aparelhos. “Soubemos agora pouco que ele morreu”, disse.

A organização da SuperBike também divulgou nota onde lamentava a morte do piloto da moto número 83 e que após a confirmação do óbito cancelou as demais atividades do dia. O texto diz ainda que está sendo prestada toda a assistência aos familiares.

O piloto será sepultado nesta segunda-feira (27), no cemitério da Saudade, em Valinhos, no interior de São Paulo.

Como foi o acidente

Danilo fazia o último treino de aquecimento antes da largada para a corrida, que seria disputada em Interlagos. Ele passava pela curva do Pinheirinho quando perdeu o controle de sua moto e foi lançando por cima das bolas de ar, que servia como proteção, vindo a cair do outro lado da barreira de pneus, já fora do traçado da pista.

Com traumas no tórax e em uma das pernas, ele foi transportado de helicóptero até o Hospital das Clínicas, onde foi submetido a cirurgia, mas não resistiu e morreu por volta das 16h.

O chefe de sua equipe disse que não se pode culpar a organização pela morte do piloto, uma vez que as medidas de segurança pedidas foram adotadas. “A moto o lançou para cima e ele passou por cima dessas bolas de ar (colocadas para amortecer impacto) e da barreira de pneus e caiu atrás”, disse José Carlos Moraes. “O autódromo é assim há 30 anos, não adianta culpar a organização”.

Piloto foi atropelado na largada no ano passado

No ano passado, Danilo Berto escapou do que poderia ter sido também um acidente fatal no mesmo autódromo de Interlagos. Durante a largada da Copa SuperBike, sua moto empinou e ele caiu no meio da pista. Com muita habilidade ele ainda conseguiu correr para a lateral, mas foi atingido na perna por outro competidor. Ele sofreu fratura exposta e teve que passar por três cirurgias.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Segunda morte no ano

A morte de Danilo Berto é a segunda ocorrida na categoria SuperBike neste ano no autódromo de Interlagos nas últimas semanas. No mês passado, o piloto Maurício Paludete, conhecido como Linguiça, passou reto no S do Senna e bateu em um muro. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Não perca a nossa página no Facebook!