Lewis Hamilton foi o vencedor do Grande Prêmio da Inglaterra, décima etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1, realizada na manhã deste domingo (14), no circuito de Silverstone. Foi a 80ª na carreira - a primeira vez em seu país -, que o piloto britânico da Mercedes cruzou a linha de chegada na frente, além de ser seu sétimo triunfo no ano. Seu companheiro de equipe, Valtteri Botas foi o segundo e Charles Leclerc, da Ferrari foi o terceiro.

Mais uma vez os carros prateados da Mercedes passearam na pista e travaram uma briga particular, sem ser ameaçados pelas outras equipes. Bottas largou na pole e vinha mantendo a primeira posição, até que um carro de segurança que foi acionado antes dele fazer a primeira parada para a troca de pneus arruinou suas chances de vitória. Hamilton, que já havia feito sua parada, assumiu a ponta e seguiu tranquilo para vencer pela primeira vez em casa e disparar ainda mais na liderança do campeonato. O inglês soma 223 pontos contra 184 de Bottas e 136 de Verstappen.

Duelo entre Red Bull e Ferrari

Enquanto as Mercedes sumiam na frente, as atenções ficaram para os grandes duelos entre as Red Bulls e Ferraris, com direito a pilotos tocando rodas e acidente. Seguindo com uma rivalidade que ficou ainda mais aflorada depois do Grande Prêmio da Áustria, disputado há duas semanas, Max Verstappen e Charles Leclerc travaram uma intensa disputa na primeira metade da corrida.

Logo na 11ª volta, o piloto holandês tentou passar o ferrarista e além de não conseguir, ainda foi ameaçado por Vettel, outro piloto da Ferrari. Só que o alemão se esqueceu que atrás dele vinha Pierre Gasly, também de RBR, que poucas voltas depois superou o tetracampeão.

Na 14ª volta, Verstappen e Leclerc foram para os boxes juntos. A Red Bull trabalhou ligeiramente melhor e o Verstappen saiu do box com meio carro de vantagem, mas acabou perdendo a posição poucas curvas depois, após um pequeno erro.

A luta entre os dois pilotos seguiu intensa, até que na 21ª volta, Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, saiu da pista e ficou atolado na caixa de brita, e o safety car foi acionado. Com isso, os pilotos retornaram aos boxes para fazerem a segunda e última troca de pneus. Isso prejudicou o piloto monegasco, que acabou voltando, atrás dos dois pilotos da Red Bull e de Vettel.

Após a relargada, o ferrarista foi para cima de Max, eles travaram nova e espetacular briga, mas o holandês não apenas se manteve na frente como depois de passar sem maiores problemas seu companheiro de equipe, foi à caça de Vettel, em briga que valia um lugar no pódio.

O lance decisivo ocorreu na 38ª volta, quando Verstappen fez uma grande manobra e ultrapassou o alemão, na curva seguinte, o piloto da Ferrari perdeu o ponto de freada e acertou a traseira da Red Bull e o pódio caiu no colo de Leclerc, que vinha logo atrás e já havia ultrapassado Gasly.

Apesar de terem ido para fora da pista, os dois seguiram corrida, com Vertappen chegando em quinto e Vettel, que precisou trocar o bico, caindo para a 15º colocação, uma volta atrás do líder.

Para piorar, ele ainda foi único com dez segundos acrescidos a seu tempo, o que não fez a menor diferença.

A próxima etapa do Campeonato será no dia 28, com o Grande Prêmio da Alemanha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo