A indefinição sobre a permanência ou não de Neymar no Paris Saint-Germain continua. Ele se reapresentou nesta segunda-feira (15), com uma semana de atraso. Segundo o jornal Le Parisien e a ESPN, o atleta teve uma conversa com o também brasileiro Leonardo, diretor esportivo do clube, na qual deixou clara sua intenção em deixar a equipe de Paris ainda nessa janela de transferência, que termina em 2 de setembro.

O dirigente ouviu o jogador sobre suas pretensões e falou sobre as ações que o clube tomaria a respeito. Porém, os assessores do atleta informaram que já havia um acordo para que Neymar não se reapresentasse na segunda-feira anterior, dia 8, com o restante do elenco.

Barcelona de olho

O clube catalão segue esperando o desfecho da situação entre o astro com o clube parisiense. Segundo o diário esportivo francês L'Equipe, os dois times estão novamente negociando a transferência.

O Barça estaria disposto a incluir dois jogadores na troca, onde o valor investido pelo camisa 10 poderia chegar a 222 milhões de euros.

O PSG não acredita que o time espanhol tenha dinheiro para investir nesse momento, principalmente devido às recentes contratações de Griezmann, ex-Atlético de Madrid, por € 120 milhões (aproximadamente R$ 505 milhões), e Frenkie De Jong, ex-Ajax, por € 77 milhões (aproximadamente R$ 325 milhões). Com essas duas compras, a equipe teria gastado € 195 milhões, inviabilizando alto investimento no brasileiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Neymar

Presidente enfurecido

O presidente do clube francês Al-Khelaifi estaria muito irritado com toda essa situação ao ficar sabendo que o jogador brasileiro teria aceitado ganhar menos que no atual clube, só para facilitar a transferência. Ele iria dos atuais € 47 milhões por temporada para € 24 milhões com o time catalão.

Com essa atitude, ele mostrara clara intenção de transferência para o clube no qual fez ótima parceria com o argentino Messi e com o uruguaio Suárez.

O time francês é gerido hoje pelo QSI (grupo de investimentos de propriedade da família real do Catar). O presidente do clube de Paris cogitou a possibilidade de afastamento do craque devido à “forçada de barra” para sua saída, onde ele ficaria treinando separado dos companheiros de clube.

Pai de Neymar apoia saída

Segundo Neymar da Silva Santos (pai do jogador), o filho teve obrigações a cumprir pelo instituto Neymar Jr, em Praia Grande, litoral de São Paulo, e já está de volta à capital francesa para os treinos.

Ele disse ainda que após conversas com o dirigente brasileiro Leonardo, ele foi claro ao falar do desejo de seu filho de deixar o clube parisiense. O PSG irá fazer um amistoso contra o Dynamo Dresden, da Alemanha, nesta terça-feira (16), às 15h20 (horário de Brasília), e o atacante brasileiro não deve jogar.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo