A derrota por 1 a 0 para o Internacional, nesta quarta-feira (7), pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, em pleno estádio do Mineirão, foi a gota d´água que faltava para o Cruzeiro colocar fim à passagem do técnico Mano Menezes, no cargo desde julho de 2016, na Toca da Raposa. Contando suas duas passagens, o gaúcho foi um dos treinadores mais vitoriosos da história do time celeste.

O anúncio foi feito pelo próprio Mano na entrevista coletiva após a partida. “Entendemos que era o momento de fazer isso e que nós não poderíamos continuar essa fase difícil do Cruzeiro”, disse o treinador.

“A decisão partiu de uma consciência de que as coisas podem piorar. Mas elas não podem piorar”, seguiu.

Nomes como o de Roger Machado, no Bahia, e Rogério Ceni, atualmente no Fortaleza, tem sido os mais especulados no clube. Ceni recentemente havia recusado uma proposta feita pelo rival Atlético. O Cruzeiro volta a jogar no próximo domingo (11), às 16 horas, pelo Campeonato Brasileiro, quando terá pela frente o Avaí, na Ressacada.

Do título mineiro à zona de rebaixamento

Apesar de ter sido campeão duas últimas edições da Copa do Brasil e vencido o Campeonato Mineiro deste ano, o time apresentou uma queda brusca desde a conquista do estadual e nos últimos 18 jogos venceu apenas um, que foi o duelo de ida das quartas de final contra o Atlético Mineiro, porém aquele jogo foi também o último em que a equipe marcou gols.

Nesse período também se inclui a eliminação na Copa Libertadores da América, nos pênaltis, para o River Plate, e a constante presença do time na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, além de ficar em situação complicada na Copa do Brasil. No final de semana, após a derrota no clássico para o Atlético, por 2 a 0, Mano já havia colocado seu cargo à disposição, mas ganhou uma sobrevida.

Fora de campo, denúncias envolvendo irregularidades na diretoria do clube também influenciaram no desempenho em campo.

Trajetória

A primeira passagem de Mano Menezes no Cruzeiro se iniciou em 2015, quando a equipe também rondava a zona de rebaixamento. Sob a nova direção, o time reagiu e por pouco não beliscou uma vaga na Copa Libertadores, época em que o número de vagas era menor do que é atualmente.

Ainda naquele Brasileirão, o treinador aceitou uma proposta para trabalhar a China, onde ficou por apenas sete meses. De volta ao Brasil, retomou seu antigo posto na Raposa em julho de 2016, quando novamente o time buscava sair das últimas posições do Brasileirão. Além de fazer o time subir na tabela, chegou até a semifinais da Copa do Brasil.

Em 2017, apesar de atravessar um momento turbulento, com a perda do titulo mineiro para o Atlético e a eliminação na Sul-Americana para o Nacional, o do Paraguai, o treinador seguiu no cargo e no fim do ano faturou a Copa do Brasil. No ano seguibte foi campeão mineiro além de repetir a dose na Copa do Brasil.

Somando as duas passagens Mano dirigiu o Cruzeiro em 235 partidas, tendo conquistado 199 vitórias, 69 empates e sofrendo 54 derrotas.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Cruzeiro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!