As recentes demissões e afastamento de jornalistas esportivos do primeiro escalão da Rede Globo causaram uma inesperada saía justa para o narrador Galvão Bueno durante a edição da última segunda-feira (5) do programa “Bem, Amigos!”, do canal por assinatura SporTV.

Um dos convidados da mesa-redonda semanal era o repórter Eric Faria. Ao apresentá-lo, Galvão disse que ambos iriam estar "bastante juntos na seleção brasileira”, ao que o jornalista comentou: "sobrou, né".

Desconcertado com o comentário irônico, Galvão ainda tentou fazer com que ele se explicasse melhor.

"Pera aí. Como sobrou, rapaz? Sobrou", soltou Galvão após a fala do colega. "Sobrou, eu", respondeu Faria.

A alfinetada se referia à recente demissão de Mauro Naves, por conta do envolvimento no caso Najila Trindade, que acusava o jogador Neymar de abuso, além dos afastamentos até o final do ano de Marcos Uchôa e Tino Marcos.

Galvão tenta explicar e pede cuidado

Tentando contornar a situação, Galvão disse que a brincadeira do colega se referia aos recentes afastamentos de Tino Marcos e Marcos Uchôa, aos quais desejou um breve retorno, mas em um primeiro momento não citou Mauro Naves.

Pedindo para que Faria tivesse “cuidado com o que fala”, Galvão tentou explicar fala do repórter, dizendo que todos os colegas que não estão mais cobrindo a seleção brasileira são muito capazes e servem de parâmetro.

Ele disse que infelizmente Mauro Naves não está mais junto com eles, enquanto que a ausência dos outros dois se deve a um período sabático pedido por eles para questões pessoais. "Foi mais ou menos isso que ele quis dizer. Tentei ajeitar o lado dele aqui", contornou.

Os afastados

No último mês de julho, logo após a realização da Copa América no Brasil, dois repórteres do primeiro escalão esportivo da Rede Globo pediram afastamento.

O primeiro deles foi Marcos Uchôa, que pediu um período sabático não remunerado de seis meses. A previsão é que ele retorne em janeiro do próximo ano. Segundo informações do portal UOL, o jornalista de 61 anos pediu para se afastar de suas funções por conta de desgaste vivido na emissora.

Alguns dias depois foi a vez de Tino Marcos também fazer o mesmo pedido e, de acordo com o planejado, será outro a retomar suas funções apenas em janeiro de 2020.

O pedido de afastamento de dois dos mais experientes jornalistas esportivos da casa em um curto espaço de tempo levantou algumas questões. De acordo com o portal UOL, existe um clima de insatisfação por parte dos jornalistas com o presidente da emissora e as reduções salariais aliadas à demissão de Mauro Naves têm contribuído para essa onda de descontentamento.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!