Maria Salomé da Silva, torcedora símbolo do Cruzeiro, morreu aos 86 anos devido a problemas cardíacos durante a madrugada desta terça-feira (10), em Belo Horizonte.

Segundo o filho da mulher, Salomé teve de ser internada após passar mal depois de assistir ao jogo de domingo (8), quando o Cruzeiro foi rebaixado pela primeira vez para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Dona Salomé era funcionária da Toca da Raposa e uma figura conhecida dos torcedores. A torcedora-símbolo fazia jus ao apelido, já que estava em quase todos os jogos da Raposa, e não era só no Futebol, ela também acompanhava o Cruzeiro no vôlei.

Dona Salomé só teve um filho, Roberto da Silva, de 61 anos. Foi ele quem disse que a torcedora passou mal no Mineirão assistindo o jogo, e os bombeiros do local tiveram de socorrê-la.

Ele ainda afirmou que a mãe não passou mal por conta da depredação e vandalismo ocorridos no estádio. Roberto ainda disse que a mãe foi atendida no ambulatório do Mineirão, depois eles a levaram para um hospital particular, onde ela ficou internada e não saiu com vida. O filho de Dona Salomé disse que a mãe era hipertensa e tomava remédios para controlar a pressão arterial.

Ainda segundo informações do filho da torcedora, ela disse a ele que se Salomé não estivesse no estádio, teria se sentido mal da mesma maneira.

Depois de saber da morte de Dona Salomé, o diretor-superintendente da Toca da Raposa, Ronaldo de Assis Carvalho, disse que foi pego de surpresa e ainda destacou que o clube vai prestar homenagens à sua torcedora-símbolo.

Dona Salomé deixa seu filho e três netos.

Agressão em jogo de vôlei do Cruzeiro

Dona Salomé vai a jogos de todas as modalidades do clube, inclusive vôlei. No dia 3 de dezembro um boletim de ocorrência foi feito alegando que membros da torcida do Atlético agrediram a torcedora na saída de uma partida de vôlei.

Inclusive, uma menina de quinze anos também teria sido agredida pelos torcedores atleticanos. Segundo reportagem do Estadão, os torcedores chegaram armados com barras de ferro e pedaços de madeira.

Dona Salomé e uma menina de 15 anos teriam sido agredidas e até uma bolsa teria sido roubada no meio da confusão. Os agressores conseguiram fugir, segundo o jornal.

Depois de toda a violência e as supostas agressões sofridas pelas duas torcedoras, o Cruzeiro se pronunciou no Twitter.

O clube afirmou ser contra todo ato que gere violência, e ainda disseram que lamentam muito que torcedores tenham sido agredidos.

No mesmo dia, porém, a senhora negou as agressões. Segundo Dona Salomé, ela se desequilibrou, pois estava com uma bolsa pesada, e caiu. Como sentia dores, foi levada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Betim.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Cruzeiro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!