Faltando poucos dias para a disputa do Mundial de Clubes começar, o Liverpool resolveu dispensar o hotel em que ia ficar no Qatar. O Marsa Malaz Kempinski foi acusado de estar violando as leis trabalhistas do país.

Segundo informações do portal UOL, como decidiram por preservar os princípios e não se hospedar num hotel envolvido num escândalo, o Liverpool começou a buscar outros locais para se hospedar. Eles encontraram e gostaram do Hotel Grand Hyatt, mas o lugar já estava para receber a delegação do Flamengo.

Segundo informações do UOL, ao receber a notícia do hotel de que o Rubro-Negro já ia se hospedar ali, o Liverpool decidiu buscar outro local, já que não abre mão da privacidade e da exclusividade.

Os Reds vão se acomodar no luxuoso St. Regis.

Liverpool é contra o trabalho escravo

O clube rejeitou o primeiro hotel por ele estar sendo acusado de não cumprir as leis trabalhistas do Qatar. Mas a atitude não é algo novo no clube. Desde o mês de novembro de 2018 que o clube se posiciona a respeito do trabalho escravo. Em uma carta divulgada pelos Reds, o diretor Andy Hughes disse que o respeito aos direitos humanos é parte importante da responsabilidade social de um time responsável.

Ainda na carta, o diretor afirmou que o Liverpool continua revisando e garantindo a adesão à política de combate a escravidão e também ao tráfico de seres humanos, que o compromisso do clube é agir sempre de maneira ética e íntegra em todas as relações sociais e que continuam tomando decisões para combater a escravidão moderna.

Hughes ainda disse que lembra a todos a importância da política contra a escravidão.

A equipe de Salah vai continuar a jornada em Doha quando vai enfrentar o vencedor do jogo entre o Monterrey (méxico) e Al-Saad (Qatar) no jogo pela semifinal.

Flamengo leva troféu original para Doha

O Rubro-Negro foi o campeão da Copa Libertadores 2019 e parece que o clube se apegou ao troféu que conquistou no Peru.

Como o clube vai participar do Mundial de Clubes, eles levaram a taça original para o Qatar.

Mas, segundo o protocolo que sempre é seguido, a taça verdadeira deve ser devolvida no sorteio da próxima edição da Libertadores.

O grande problema é que o sorteio vai ocorrer no dia 17 de dezembro (quarta-feira), mesmo dia em que o Flamengo estreia no Mundial de Clubes no Qatar.

Na sede da Conmebol, onde vai acontecer o sorteio, o Flamengo deveria devolver a taça e trocar por uma réplica. Mas ainda sob o domínio dos atuais campeões, a taça verdadeira foi vista na Fan Zone, nesse domingo (15).

Essa festa acontece durante os torneios interclubes, tem atrações musicais, lazer e comida.

Ainda antes da taça ir para a Fan Zone com o Flamengo, ela foi acariciada pelos torcedores do Rubro-Negro no saguão do hotel, depois foi embalada e despachada.

Não perca a nossa página no Facebook!