Contratado no final de 2017 para finalmente resolver o problema na posição, o goleiro Jean colecionou mais problemas no São Paulo do que grandes atuações. Os problemas foram desde discussão com companheiro de posição, expulsões e abandono de treino, o que chegou a lhe render um afastamento.

O capítulo final de sua passagem pelo Tricolor Paulista foi o caso de violência doméstica que o jogador se envolveu na madrugada desta quarta-feira (18), em Orlando, nos Estados Unidos, que culminou em sua prisão.

Por conta disso, a diretoria decidiu rescindir seu contrato.

Rota de Colisão com Sidão

Depois de se destacar no Bahia, Jean chegou ao time paulista com a expectativa de ser titular, mas teve que disputar posição com Sidão, que em um primeiro momento levou a melhor e não demorou muito para os dois entrarem em rota de colisão.

Em uma das primeiras oportunidades que teve como titular, Jean acabou falhando na derrota para o São Caetano pelas quartas de final do Campeonato Paulista. No dia seguinte, Sidão, que havia virado reserva, publicou em suas redes socais vídeos com defesas pessoais e Jean encarou aquilo como provocação a resposta veio por meio de uma mensagem enigmática, a qual dizia que “quem é mau caráter sempre vai achar uma desculpa para tornar legítimas suas ações”.

Os goleiros chegaram a tirar satisfações pessoalmente e a diretória precisou intervir para acalmar a situação. Sidão recuperou a posição e Jean seguiu como reserva.

Expulsão contra o Vitória

Revelado pelo Bahia, é natural que haja uma rivalidade com o Vitória e outro fato polêmico aconteceu em um jogo contra a equipe baiana, já pelo Campeonato Brasileiro de 2018, quando o goleiro fez gestos obscenos para um local onde haviam torcedores dos dois times.

Os jogadores do Vitória cobraram uma atitude da arbitragem, alegando que o goleiro são-paulino estava provocando os torcedores do time da casa. Apesar de Jean alegar que os gestos eram direcionados aos torcedores do São Paulo em comemoração ao resultado positivo que a equipe havia conquistado, o árbitro mostrou cartão vermelho para o goleiro.

Pediu para não concentrar

Depois da saída de Sidão para o Goiás, Jean viu sua grande chance de finalmente se tornar titular absoluto, mas a contratação de Tiago Volpi frustrou as pretensões do goleiro.

O começo de Volpi não foi dos melhores, com falhas em jogos importantes, porém ele seguiu como titular, o que fez Jean pedir para não se concentrar para a partida contra o Red Bull, mas após saber que seria multado pela diretoria pela atitude, mudou de ideia.

Rota de colisão com Mancini

Ainda durante o Campeonato Paulista, Jean abandonou um treino após receber forte cobrança do então técnico interino Vagner Mancini e isso gerou seu afastamento. Para piorar, ele criticou o treinador nas redes sociais afirmando que desde sua chegada, Mancini não o tratava da mesma forma que tratava os outros jogadores.

O goleiro teve que se desculpar e só foi reintegrado ao grupo após Cuca assumir definitivamente o posto de técnico e Mancini retornar às suas funções administrativas no clube.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página São Paulo FC
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!