Nesta quarta-feira (12), o Guaraní desclassificou o Corinthians da pré-Libertadores, em Itaquera, mesmo sendo derrotado por 2 a 1. A definição da vaga para a fase seguinte da competição Sul-Americana, ocorreu devido ao gol feito fora de casa marcado pela equipe paraguaia, pois no primeiro encontro no Estádio General Pablo Rojas (La Nueva Olla), haviam ganhado por 1 a 0.

A esperança da Fiel era justamente a possibilidade de decidir o mata-mata em seus domínios, com sua energia durante todo o espetáculo, entretanto os 40.327 torcedores, que comemoram duas bolas nas redes adversárias, durante a etapa inicial, foram surpreendidos no segundo tempo, e amargaram mais uma eliminação no torneio para o rival de Assunção.

Em 2015, o Cacique, já havia superado o alvinegro, na capital paulista, porém levou a melhor nos dois encontros, 2 a 0, em casa, e 1 a 0, fora. Na atual edição da Copa Libertadores (2020), os comandados do técnico Tiago Nunes tinham a missão de reverter o revés do embate anterior, dois gols resolveriam o problema.

E foi justamente o que aconteceu, a formação postada no esquema 4-2-3-1, com Cássio, Pedro Henrique, Sidcley, Gil, Fagner, Camacho, Cantillo, Luan, Pedrinho, Vágner Love e Mauro Boselli, fez 2 a 0, logo com 31 minutos de partida, apesar da expulsão precoce de Pedrinho, aos 28’; o meia recebeu o segundo cartão amarelo, ao tentar aplicar uma bicicleta e atingir Ángel Benítez, no rosto.

Quem fez a festa parcial da torcida corintiana, superando a defesa bem postada dos visitantes, foi Luan, aos 8’; o reforço de peso contratado do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, para essa temporada, recebeu um passe na ponta direita e veio conduzindo para a entrada da área, limpou o camisa sete, Florentín, que ficou no chão, e disparou um chute rasante no cantinho, o goleiro Servio se esticou todo, mas não evitou que entrasse, 1 a 0.

Boselli, atleta experiente de 34 anos, ampliou a vantagem no placar, aos 31’, quando o Timão já estava com dez em campo: após lançamento de Luan para Vágner Love, o atacante recebeu protegendo a bola, e fez um passe na medida para o argentino antecipar-se à zaga e chegar batendo, 2 a 0, e muita comemoração na Arena.

O treinador Gustavo Costas, que trouxe uma escalação focada em se defender e buscar os contra-ataques, no 5-4-1, composta por Servio, Báez, Romaña, García, Guillermo Benítez, Iván Ramírez, Florentín, Ángel Benítez, Redes, Morel e Fernando Fernández, teve que mexer na maneira de atuar, modificando sua estratégia.

Precisando de um tento avançar no campeonato, ele substituiu o zagueiro Rolando García pelo atacante Maná, porém não diminuiu o prejuízo antes do árbitro Nestor Pitana, encerrar o primeiro tempo. No último lance, inclusive, quase Vágner Love guardou o terceiro do Alvinegro do Parque São Jorge, Fagner cobrou falta na cabeça do camisa nove, ele escorou e Servio fez grande intervenção, aos 49’.

Na volta do intervalo o Guaraní fez outra alteração buscando aumentar sua ofensividade, o volante Florentín deixou o gramado para a entrada de Bobadilla, que sete minutos depois partiu para cima de Gil e sofreu falta perto da risca da grande área.

Redes e Fernando Fernández se aproximaram para a cobrança, na batida a bola foi no canto em que o arqueiro Cássio estava, entrando no ângulo, 2 a 1.

Daí em diante a estratégia do começo do duelo se repetiu, o Coringão buscou sufocar o concorrente com bastante intensidade na marcação. A principal chance ocorreu, aos 19’, quando Luan, em cobrança de falta, quase fez a alegria em Itaquera: a finalização raspou a rede pelo lado de fora e empolgou o público, que por muito pouco não vibrou, comemorando fervorosamente.

O tempo passava e o nervosismo natural de uma decisão persistia em ambas as agremiações, aos 40’, Romanã, foi expulso por acertar a mão na face de Janderson, em uma dividida.

Este fato animou a torcida que estimulou ainda mais o Corinthians.

Aos 42’, Fagner fez ótima jogada pela lateral direita arrumando espaço para chutar, ele arriscou de longe, usando seu pé esquerdo, Servio defendeu com as pontas dos dedos, desviando para linha de fundo.

Em outro momento foi a vez de Boselli assustar o Guaraní do Paraguai, aproveitando cruzamento o centroavante cabeceou, e o arremate quase entrou, passando perto da trave, aos 42’. Esta foi a oportunidade derradeira dos brasileiros, que viram o Cacique amarelo e preto comemorar outra classificação em São Paulo. Na outra ocasião, eliminaram o alvinegro em 2015, nas oitavas de final da Libertadores da América.

Seu próximo oponente a medir forças para uma possível fase de grupos será o Club Deportivo Palestino, do Chile; ele deixou para trás o Cerro Largo, do Uruguai, empatando fora por 1 a 1, e vencendo em casa por uma goleada de 5 a 1.

Tendo longa temporada pela frente, o Timão buscará se recuperar no Estadual contra o São Paulo, no Morumbi, em Majestoso agendado para a sexta rodada. De acordo com o Tricolor, já foram vendidos mais de 30 mil ingressos para o clássico de sábado.

Próximos compromissos

  • São Paulo e Corinthians, no Morumbi, sábado (15), às 19 horas (horário de Brasília).
  • Nacional e Guaraní, no Arsenio Erico, sábado (15), às 21h30 (horário de Brasília).

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Corinthians
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!