Um fortíssimo acidente marcou o final das 500 Milhas de Daytona, prova que abriu a temporada 2020 na nascar Cup Séries, disputada nesta segunda-feira (17), em Daytona. O piloto Ryan Newman brigava pela vitória quando foi tocado foi outro carro, decolou e foi atingindo por outro carro.

Um boletim médico foi divulgado na noite desta segunda-feira o qual informava que o piloto segue internado em estado grave, mas sem risco de morte. Ainda de acordo com o no Halifax Medical Center, o piloto de 43 anos sofreu muitas lesões.

Ryan Newman brigada pela vitória

Considerada a principal prova do calendário da Nascar, as 500 Milhas de Daytona estava em sua última volta e o piloto no carro número 6 da equipe Roush Fenway estava na liderança até que recebeu um pequeno toque Ryan Blaney. Newman perdeu o controle e o carro bateu de frente no muro e decolou. Antes de voltar ao solo, ainda no ar, ele foi atingido violentamente por Corey LaJoie.

O impacto foi no teto do carro de Newman, que voltou a decolar e caiu com as rodas viradas para cima e com um princípio de incêndio.

Mesmo com o carro pegando fogo, o piloto não conseguiu sair e precisou ser removido pela equipe de resgate e levado de ambulância para o hospital.

A equipe emitiu um comunicado onde agradecia os fãs pelo carinho, mas pedia privacidade e respeito à família do piloto. A equipe ainda prometeu divulgar mais informações assim que possível.

Newman compete na Nascar desde a temporada de 2000 já venceu 18 vezes na categoria, sendo uma dessas vitórias na própria 500 Milhas de Daytona, em 2008.

Seu melhor desempenho em campeonato foi em 2014, quando ficou em segundo lugar.

Blaney explica o forte acidente

Ainda sem ter a noção exata da gravidade do acidente que envolveu Ryan Newman, o piloto Ryan Blaney festejava bastante o segundo lugar na prova, cuja vitória ficou com Denny Hamlin.

Ele também deu sua versão do acidente e disse que sua intenção não era tirar o adversário da corrida. “Não é algo que você quer fazer.

Definitivamente não foi intencional”, disse o competidor do carro número 12 da equipe Penske.

Prova deveria ter acontecido no domingo

A corrida deveria ter acontecido na tarde do último domingo (16), mas teve que ser interrompida na volta de número 21 após começar a chover na pista de Daytona.

Restando menos de 20 voltas para o fim um grande acidente, o chamado Big One, tirou vários pilotos da disputa. A batida envolveu nada menos que 19 carros e alguns deles tiveram que abandonar a corrida.

A prova só foi encerrada após três prorrogações e um total de 209 voltas, sendo que apenas 17 carros terminaram na volta do vencedor Denny Hamlin, que já garante uma vaga nos play-offs.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!