Depois de trazer o japonês Honda, o Botafogo agora trabalha para tentar efetuar outra contratação internacional. O alvo da vez é o marfinense Yaya Touré, de 36 anos, e que tem passagens pelo Manchester City e Barcelona. Os valores são mais altos do que os empregados para trazer Honda, mesmo assim a diretoria do clube está confiante em um desfecho positivo.

O empresário Marcos Leite é quem está intermediando as negociações e o desfecho no momento depende mais da disposição dos dirigentes botafoguenses do que do próprio jogador.

Outro ponto importante a ser destacado é que os investidores já sinalizaram de forma positiva e as partes dão como prazo final para a conclusão das negociações a próxima quinta-feira (20). O jogador está livre no mercado após encerrar seu vínculo com o Qingdao Huanghai, da China.

Botafogo busca formas de arcar com os custos

Em entrevista dada na segunda-feira (16) o presidente do Botafogo Nelson Mufarrej disse que a vinda do jogador não representa apenas gastos, mas receitas que podem sem angariadas a curto prazo.

De acordo com o mandatário do Glorioso, investidores bancariam parte do salário do atleta enquanto que outra parte poderia ser diluída em vendas de camisas, patrocínios e sócio-torcedor.

A diretoria também usa como trunfo a mobilização da torcida que se deu após o vazamento na imprensa sobre as negociações, que em um primeiro momento deixou os dirigentes irritados, mas agora é visto como algo positivo.

Enquanto Honda acertou vencimentos que estão dentro do teto salarial do clube, os valores pedidos por Yaya Touré são acima do limite salarial do clube, porém não chega a ser algo astronômico e agora clube busca parceiros interessados que possam ver no jogador a oportunidade de retorno.

Recorde de estrangeiros no Botafogo

A chegada de Honda fez com que o clube possuísse o elenco com mais jogadores estrangeiros de sua história.

Ao todo já são seis jogadores de fora, lista que ainda poderá ganhar mais um integrante, caso as negociações com Touré tenha um desfecho positivo.

Além de Honda, neste ano também chegou o peruano Alexander Lecaros, o equatoriano Gabriel “Loco” Cortez e o uruguaio Federico Barrandeguy. Eles se juntaram ao goleiro paraguaio Gatito Fernandéz e ao argentino Joel Carli, este último o mais antigo dos gringos, tendo chegado ao clube em 20016.

Anteriormente, 2014 e 2016 havia sido a temporada que o Botafogo contou com mais estrangeiros, sendo cinco em cada uma. Já no longínquo ano de 1944 o time da estrela solitária também tinha cinco atletas que eram de fora do país.

O Botafogo entra em campo nesta quarta-feira (19), às 21h30, para encarar o Náutico, em Recife, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!