A grave crise financeira a qual o Vasco atravessa ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (26). Insatisfeitos por conta de dois meses de salários atrasados, o elenco comunicou à direção do clube que não concederá mais entrevistas em forma de protestos.

Na última sexta-feira (21), os atletas já haviam se reunido com a diretoria, quando externaram sua insatisfação por conta dos atrasos e disseram que estudavam deixar de falar com os jornalistas caso a situação não fosse resolvida.

Nesta quarta, durante uma entrevista coletiva, o diretor executivo do clube, André Mazzuco, confirmou a decisão do elenco em fazer greve de silêncio.

“É um direito deles. Obviamente, nada contra a imprensa. É uma ação decidida por eles”, disse o dirigente.

Mazzuco disse que apesar do protesto dos atletas, a diretoria segue trabalhando para conseguir resolver as pendências, mas evitou estipular um prazo para a quitação das dívidas com os jogadores. “Trabalho está sendo feito e não temos nada a falar”, declarou o diretor vascaíno. “Não daremos prazo sem termos certeza”, disse.

Ao ser perguntando se o protesto poderia também ocasionar a recusa dos jogadores de treinar, o diretor disse que por enquanto o combinado foi apenas eles não darem entrevistas.

Abel Braga seguirá falando

Pelo que foi definido pelos jogadores, eles não falarão com a imprensa após os treinos e também depois das partidas. O protesto não se estende ao técnico Abel Braga, que seguirá falando normalmente com os jornalistas.

O treinador, nas palavras de Mazzuco, se mostra incomodado com a situação e também tem cobrado uma solução para o problema. “Ele tem cobrado uma solução, é o papel dele”, disse.

Os jogadores cobram os salários de dezembro, janeiro, além da segunda parcela do 13º salário e férias (CLT). Além disso, o clube também deve aos atletas cinco meses de direitos de imagem.

Já funcionários do clube que ganham acima de R$ 1.800 mensais estão sem receber os salários de janeiro, o 13º e as férias.

Contratação de Benítez confirmada

Na mesma entrevista em que teve que explicar a greve de silêncio do elenco por conta do atraso em seus salários, André Mazzuco também confirmou a contratação do meia-atacante argentino Martín Benítez, que estava no Independiente.

O jogador é esperado na tarde desta quinta-feira (27), para que sejam resolvidas as últimas pendências.

Questionado se a contratação do jogador repercutiria no elenco, que está fazendo protestos por conta dos atrasos salariais, o diretor negou que o clube tenha feito investimento mesmo com salários pendentes. O dirigente lembrou que a vontade do jogador em vir defender o clube foi importante e que ele vem por empréstimo.

Não perca a nossa página no Facebook!