Primeira vítima fatal do coronavírus em Portugal é Mário Veríssimo, amigo pessoal do técnico do Flamengo, Jorge Jesus.

O mundo todo se encontra em alerta por conta da pandemia que assola diversos países, ameaçando Saúde, economia e indústrias. O coronavírus, que começou a se alastrar na China no final do ano passado, fez da Europa o seu novo epicentro e tem vitimado pacientes do grupo de risco desde então.

Com mais de 200 casos confirmados no Brasil, uma quarentena preventiva vem sendo sugerida e implementada aos poucos em São Paulo e no Rio de Janeiro, suspendendo aulas, mandando funcionários de grandes empresas para o home office e cancelando eventos de grande porte, como jogos de futebol que tem acontecido com os portões fechados.

Jorge Jesus recebe informação errada

O técnico do Flamengo, Jorge Jesus, chegou a declarar no sábado, após a partida válida pelo Campeonato Carioca contra a Portuguesa, onde o time Rubro-Negro ganhou de virada por 2x1, que havia perdido um amigo na Europa, em Portugal, devido ao coronavírus.

Pouco depois, ainda no sábado, ele se corrigiu através da sua conta no Instagram, dizendo que na verdade o amigo Mário Veríssimo se encontrava no hospital em estado muito grave devido às complicações decorrentes do coronavírus.

Da nota de esclarecimento à confirmação da morte

Nesta segunda-feira (16), porém, Mário Veríssimo, que era massagista e estava no grupo de risco do coronavírus com mais de 80 anos, veio a falecer em Lisboa, onde se encontrava internado. O amigo de Jorge Jesus foi a primeira vítima fatal do coronavírus em Portugal.

Ainda no mundo futebolístico, uma outra vítima fatal: técnico de um time espanhol, Francisco García, de apenas 21 anos, veio a falecer em decorrência do coronavírus, na região da Andaluzia, na Espanha, país também com a situação crítica que vive um lockdown (como está sendo chamado o bloqueio de segurança feito pelas autoridades, o qual não permite que as pessoas entrem ou saiam do país).

Apesar da pouca idade, Francisco pertencia também ao grupo de risco do coronavírus, por ser portador de leucemia. Isso o colocava em situação de maior vulnerabilidade e menor chance de defesa contra o vírus, que tem uma taxa baixa de mortalidade em pessoas jovens.

Dicas de como evitar o contágio do coronavírus

Para evitar que o vírus continue se alastrando, é necessário sair de casa o mínimo possível, seja você do grupo de risco ou não.

Isso porque, mesmo que você não seja vulnerável e não apresente sintomas ao contrair o coronavírus, pode se tornar um vetor e espalhar a doença para pessoas mais suscetíveis a complicações, como os idosos, sobrecarregando assim o sistema público de saúde e contribuindo para a disseminação mais rápida dessa pandemia.

Com a quarentena preventiva, a previsão é que a doença atinja o seu pico no Brasil nas próximas semanas e depois passe a ser controlada. Para ajudar e fazer a sua parte, além de se prevenir, é claro, evite contatos físicos, saídas desnecessárias, lave as mãos com água e sabão com frequência e utilize álcool gel.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Flamengo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!