A diretoria do Flamengo tinha em mente retomar as atividades no dia 21 de abril, quando as férias dos jogadores terminariam.

Em reunião com a CBF, clubes da série A e B já haviam decidido desde terça-feira (14) estender por mais 10 dias as férias dos jogadores. Botafogo, Flamengo e Vasco até então tinham decidido aguardar deliberação da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), que promove estudos sobre o retorno da competição.

Montenegro critica postura do Flamengo

O ex presidente e membro do Comitê Executivo de Futebol do Botafogo, em entrevista ao jornal "O Globo", relembrou do incêndio do Ninho do Urubu e afirmou que se o Flamengo voltasse aos trabalhos em meio a pandemia, seria uma nova tragédia, dessa vez calculada.

"Se fizer isso, está preparando uma outra tragédia. Agora, calculada. A anterior foi o acaso, ninguém imaginava. O Flamengo deveria ser, até pelo trauma, o primeiro a defender a quarentena, mostrando que aprendeu a lição. Muito triste isso. Fico envergonhado. É uma falta de sensibilidade e respeito à vida humana", afirma Montenegro.

Flamengo estende férias dos jogadores até dia 30 de abril

Na sexta-feira (17), através das redes sociais do clube, foi informada a decisão de estender as férias do elenco até o dia 30 de abril. O clube foi um dos últimos a tomar a decisão. A comissão técnica e Jorge Jesus têm a mesma programação dos atletas. Um dos motivos dessa mudança, seria o decreto do governo estadual que estabeleceu a paralisação de todos as atividades até o dia 30 de abril.

O clube ainda acredita que quando as atividades forem liberadas, será seguro retomar os treinos. Foi estabelecido um protocolo de trabalho para o Ninho do Urubu, que visa prevenção e saúde dos jogadores.

Botafogo e o Vasco também anunciaram nesta sexta-feira (17) estender as férias dos jogadores.

Flamengo busca informações com ex-preparador físico do clube, Daniel Jouvin

O departamento médico do Flamengo buscou informações com o ex-funcionário a respeito da retomada de treinos. Daniel Jouvin trabalha desde 2010 no clube alemão Bayer Leverkusen, que voltou aos treinos há duas semanas.

Até o momento, o Bayer não teve nenhum caso de contaminação, tornando possível o aumento do grupo de atletas nos treinamentos.

Para isso ser possível, inicialmente todos os jogadores testaram para covid-9 e deram negativo.

Os treinos seguem regras, como um questionário diário que envolve perguntas de como estão se sentindo, se tiveram febre ou contato com alguém infectado, que deve ser respondido por todos do elenco. Foram divididos três grupos de jogadores para os treinos, que treina de forma individualizada e mantendo distância de 2 metros. Os atletas que necessitam de atendimento antes ou depois do treino, são tratados sempre pelo mesmo fisioterapia e de forma individual, numa sala isolada. Os materiais são higienizados, os atletas não tomam banho no clube e levam suas roupas para casa. No fim do dia, todo centro de treinamento também é higienizado.

Segundo Daniel, naturalmente os treinos não abrangem todas as necessidades de uma equipe profissional, mas é importante manter os jogadores dentro de um convívio com o grupo e treinar dento do possível.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Flamengo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!