Em meio à pandemia do novo coronavírus, o retorno das partidas de Futebol ainda este cercado de dúvidas. De acordo com Michel D’Hooghe, presidente do Comitê Médico da Fifa, para que o esporte volte a ativa, além de criar protocolos de segurança, também serão necessárias algumas medidas punitivas para os atletas. Principalmente para os jogadores que cuspirem em campo.

Segundo o médico, cuspir em campo, é pouco higiênico, porém, uma prática bastante comum no mundo do futebol. Por isso, para Michel, quando a bola voltar a rolar será necessário evitar ao máximo está prática. Em entrevista para o jornal inglês “Daily Telegraph”, no entanto, o médico se questiona “se isso será possível”, e diz que talvez seja o caso de “um cartão amarelo”.

Além disso, ressaltando novamente que cuspir não é higiênico, o médico diz que ao mesmo tempo “é uma boa maneira de espalhar o vírus”. Michel afirma que essa prática também está sendo um das razões para o cuidado antes do esporte voltar à ativa. O médico afirma não ser pessimista, mas confessa ser cético diante desta situação.

Não é a 1ª vez que presidente fala no assunto

Falar sobre a prática de cuspir em campo, não foi o primeiro pronunciamento do presidente do comitê médico da Fifa mediante a possibilidade de retornou do futebol ainda nesta temporada. Antes disso, no início do mês, Michel D’Hooghe já havia pedido cautela nas decisões envolvendo o regresso das competições do esporte. Segundo o médico, mesmo mantendo os portões dos estádios fechados, é impossível que os atletas consigam se manter a uma distância de 1,5 metros entre eles.

Jair Bolsonaro defende a volta do futebol

Nesta segunda-feira (27), o presidente da república Jair Bolsonaro defendeu a volta das competições de futebol no país. Vale ressaltar que, em meio ao isolamento social, clubes nacionais do esporte sofreram estragos financeiros e, por isso, o presidente afirma que está agindo nos bastidores para que seja fechada uma data para a volta do futebol no Brasil.

A defesa do retorno do futebol foi feita por Jair Bolsonaro durante um bate-papo informal com a imprensa. Para falar no assunto, Bolsonaro ressaltou se a mídia sabia sua opinião sobre o retorno do esporte, e enfatizou: “Claro que quero que volte”. Além disso, o presidente também ressaltou que o Flamengo e o Palmeiras possuem uma folha de pagamento de R$ 15 milhões ao mês.

“Há ainda os times da Segunda Divisão”, afirmou Bolsonaro. Contudo, o presidente ainda aproveitou o momento para lembrar os cuidados que precisam ser tomados caso a bola volta a rolar.

Não foi apenas Jair Bolsonaro que se pronunciou sobre a possibilidade da volta do futebol. Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, também se pronunciou sobre o assunto, e afirmou que o governo ainda está a estudar o melhor “timing”.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!