Na mesma semana em que retornou aos treinamentos, o Grêmio teve confirmado três casos de coronavírus no clube. Dois funcionários, além do centroavante Diego Souza, testaram positivo para a Covid-19.

O jogador, no entanto, não está com o grupo que voltou aos trabalhos na última segunda-feira (4), ele segue em quarentena no Rio de Janeiro, local onde ele fez o teste que acusou positivo e seguirá em isolamento social pelo menos até a próxima semana.

Já os dois funcionários foram testados no CT do clube e ficarão em isolamento e monitorados pelo departamento médico.

Nesta quarta-feira (6), o Grêmio emitiu um comunicado afirmando que os resultados dos exames de todos os jogadores que testaram no clube deram negativo.

Em entrevista ao portal Globo Esporte, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, informou que existe a possibilidade de novos testes serem realizados antes do início das atividades. “Por isso digo que às vezes é mais seguro estar ali dentro do que na rua”, afirmou o dirigente gremista.

Jogadores treinam em pequenos grupos

Após dois dias de exames, 16 jogadores do elenco do Grêmio iniciaram nesta quinta-feira (7), os primeiros trabalhos físicos. Eles foram divididos em três grupos e fizeram atividades respeitando o distanciamento.

Por ser considerado do grupo de risco, o técnico Renato Gaúcho permaneceu em isolamento social no Rio de Janeiro e os trabalhos no CT foram conduzidos pelo auxiliar Alexandre Mendes que declarou ao site do clube que irá aproveitar a para no futebol para deixar os atletas condicionados fisicamente.

A atividade previa que outros 18 atletas se reapresentassem no período da tarde para também realizarem atividades após passarem por avaliação.

Federação quer reduzir sede dos jogos

A Federação Gaúcha tem buscado alternativas para encerrar o campeonato estadual e de forma segura. Uma das sugestões que o presidente da entidade Luciano Hocsman defende é a redução e sedes para as partidas, mas ele mesmo admite que isso depende de uma série de fatores.

A possibilidade de se fazer todos os jogos em um único local ele enxerga como praticamente inviável.

Hocsman afirmou que essa ideia de diminuir as sedes já foi levada aos clubes e teve boa aceitação, uma vez que eles também desejam completar o campeonato. Não descartamos a possibilidade (..) de nós encontrarmos uma forma de fazer a competição em três, quatro sedes”, disse o presidente, lembrando que isso será feito de acordo como cada prefeito esta tratando da situação em sua cidade.

Os dirigentes se reuniram por videoconferência na última quarta-feira (6), e foi decidido que eles aguardarão as novas medidas do governo do estado para continuar planejando como será o retorno do Campeonato Gaúcho. Já se sabe, no entanto, que não existe a chance de retorno antes do final do mês de maio.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Grêmio
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!