A saída de Caio Henrique fez com que o Grêmio voltasse ao mercado na busca por um lateral-esquerdo. Com Bruno Cortez contestado, e com idade já elevada, o tricolor busca alternativas para saída de Caio Henrique, contratado como solução no início do ano.

O contrato entre Atlético de Madrid e Grêmio previa o retorno de Caio aos Colchoneros em caso de solicitação. Diego Simeone acionou a cláusula, e Caio Henrique precisou retornar ao clube dono de seu passe. O Grêmio, apesar da economia que terá ao longo dos próximos meses, vê sua lateral-esquerda defasada.

A visão inicial da diretoria é investir nos jovens e manter a confiança em Cortez.

Dono da lateral desde que chegou em 2017, o campeão da Libertadores foi muito contestado em 2019, e, por conta disso, viu a concorrência se elevar com a chegada de Caio Henrique.

Grêmio de olho em Jorge

Agora, outro lateral parece ameaçar a titularidade de Cortez. O lateral-esquerdo Jorge foi o grande destaque do Santos no ano passado, quando, sob o comando de Sampaoli, acertou o lado esquerdo do Peixe. De volta ao Mônaco, o jogador ficou entre a reserva e a titularidade, alternando entre bons e maus momentos.

Dessa forma, o Grêmio busca um empréstimo de Jorge junto aos franceses, com opção de compra acertada ao final do possível negócio. O site da Gaúcha ZH foi o responsável pela notícia em primeira mão, que, posteriormente, foi confirmada pelo Esporte Interativo.

O negócio, no entanto, ainda está em fase inicial, com conversas apenas rasas entre as duas diretorias. Por enquanto, o Grêmio conta com o titular Cortez, além dos jovens Guilherme Guedes e Matheus Nunes para a posição.

Grêmio coloca dupla como vitrine

Por conta da pandemia do novo coronavírus, os clubes brasileiros passam por sérios problemas financeiros, em virtude da paralisação dos campeonatos.

Apesar de registrar anos de superávit, o Grêmio não saiu ileso, e vê a reserva de caixa esvaziar, porém, com uma carta na manga para equilibrar as contas.

Nos bastidores, Everton e Pepê são vistos como 'salvadores das finanças' do clube. Com os clubes europeus em cima, um dos dois deve deixar o clube assim que a janela de transferências para a Europa se abrir.

Com interesse de Napoli, da Itália, em Everton e do Wolfsburg, da Alemanha, em Pepê, o Grêmio vê na dupla uma forma de salvar as contas e não sair no vermelho ao final do ano.

Além disso, vale destacar que uma possível confirmação da venda de Alex Telles, do Porto, de Portugal, para o PSG, da França, pode vir a ser uma ajuda no caixa tricolor, que, por conta do mecanismo de solidariedade da FIFA, pode ver uma boa quantidade de dinheiro entrando durante esse momento de crise vivido no Futebol brasileiro.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Grêmio
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!