A novela durou alguns capítulos, mas chegou ao seu final! O Grêmio oficializou nesta quinta-feira (18) a venda do atacante Pepê para o FC Porto, de Portugal. O ponta-esquerda assinará acordo com o clube luso por cinco temporadas, mas deixará o Tricolor gaúcho apenas no segundo semestre de 2021.

Com isso, Pepê está confirmado nas finais da Copa do Brasil, diante do Palmeiras, nos dias 28 de fevereiro e dia 7 de março. O Porto chegou a um acordo para pagar 15 milhões de euros (cerca de R$ 98 milhões na atual cotação) por Pepê. Deste Total, o Grêmio terá direito à fatia de 10 milhões de euros (cerca de R$ 65 milhões).

Os outros 5 milhões de euros (R$ 32,9 milhões) serão destinados ao clube que revelou Pepê, o Foz do Iguaçu, do Paraná, que detém 30% dos direitos do atleta. O Grêmio, vale destacar, ainda mantém 12,5% da chamada "mais-valia". Isso significa que, se Pepê for vendido a um outro clube, a mais-valia fica referente ao valor que exceder os números atuais, como uma recompensa pela valorização do atleta.

Pepê é oficializado no Porto e mantém tradição gremista

Em nota, o Porto confirmou a aquisição do atacante e divulgou que o contrato será vigente até 2026. A multa de recisão está na casa dos 70 milhões de euros (cerca de R$ 450 milhões). O Grêmio receberá o valor parcelado em quatro vezes, sendo as primeiras duas parcelas em junho e agosto do ano vigente, bem como em janeiro e junho do ano seguinte.

O atacante tinha contrato até 2024 com o Grêmio.

Pepê é mais um ponta-esquerda da ótima safra do Grêmio nos últimos anos. Pedro Rocha começou como um grande nome no time titular de 2015, consolidou-se em 2016, foi campeão da Copa do Brasil e posteriormente vendido ao Spartak Moscou, da Rússia.

Outro nome de grande marca no Grêmio, e que antecedeu Pepê, foi Everton Cebolinha.

Destaque nos anos de 2017, 2018 e 2019, Everton foi o grande nome do Tricolor até 2020, quando deixou o clube com o mesmo carimbo no passaporte que Pepê, mas para o rival Benfica, de Lisboa.

Grêmio nega empréstimo de jovens promessas

Com o mercado da bola agitado, muitos nomes acabam aparecendo ligados a novos clubes. Lisca, técnico do América-MG, formulou sua lista de pedidos à direção do Coelho com dois nomes oriundos da base do Grêmio e que gozam de poucas chances com o técnico Renato Portaluppi: Guilherme Guedes e Guilherme Azevedo.

O lateral-esquerdo e o atacante, respectivamente, são muito bem vistos dentro do Grêmio, embora não tenham tido sequência na equipe profissional. Pensando nisso, o América-MG se ofereceu para dar mais rodagem aos garotos, com uma possível proposta de empréstimo.

Entretanto, os planos de Lisca foram furados, pois o Grêmio acabou recusando a investida pelos jovens e pensa em contar com a dupla para a temporada de 2021.

Siga a página Grêmio
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!