Com a reta final do Campeonato Gaúcho chegando, o Grêmio faz o planejamento para a sequência da temporada. Em um ano turbulento, o Grêmio corre em uma intensa sequência de jogos e avalia os problemas deste início de ano. Com correções a serem feitas, o Tricolor planeja um "novo time" com dose a mais de fôlego para encarar o campeonato nacional.

O calendário apertado tem sido um grande empecilho ao Grêmio, que pouco tempo teve de fazer um planejamento e já o mudou algumas vezes. Entretanto, a equipe deve ganhar uma folga maior para trabalhar nos próximos dias entre o Gauchão e o Campeonato Brasileiro, sendo ideal principalmente para acertar a preparação física.

Isso porque o Grêmio planeja corrigir um grave problema que tem sido a sina desta temporada de 2021: a equipe sofre 80% dos gols no segundo tempo da partida. O sinal de alerta foi ligado para um novo fôlego no time e a desatenção que toma conta dos jogadores na volta dos vestiários. O jogo contra o Ypiranga foi um verdadeiro exemplo disso.

Grêmio quer evoluir parte física

As dificuldades no início do ano são um reflexo do diagnóstico da temporada de 2020. Em avaliação interna, o Tricolor considerou a parte física um dos pontos que culminaram no insucesso do clube na temporada. Para isso, o Grêmio decidiu ir ao mercado e trocar a preparação física, trazendo Réverson Pimentel, ex-RB Bragantino, para o cargo, em substituição a Márcio Meira.

Entretanto, os resultados do trabalho do novo preparador físico só devem ser sentidos no final de maio e início de junho. Com pouco mais de 7 semanas no cargo, Réverson tem seu trabalho elogiado constantemente pelos dirigentes do clube.

Grêmio ainda deve sofrer com o desgaste

Com o calendário sufocante, o trabalho de Réverson ainda demorará a aparecer na Arena.

O Grêmio só deve alcançar o ápice da preparação em meio ao Campeonato Brasileiro. A partir disso, um novo time como um novo fôlego começará a aparecer. Até lá, porém, a queda de rendimento no final das partidas deve ser uma infeliz constante para o clube.

Com esse problema, o Grêmio sofre com a reta final dos jogos. Dos 10 gols sofridos neste ano, 80% aconteceram no segundo tempo de jogo.

Nos gols marcados, um equilíbrio, embora o Grêmio apresente constantes dificuldades de reagir a um resultado adverso. O atual vice-presidente de Futebol do Grêmio, Marcos Herrmann, comentou o caso. "Temos de melhorar isso. Com base em muito treinamento, certamente vamos alcançar essa melhora", disse.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Grêmio
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!