Em seu segundo ano, a competição “A Melhor Caipiroska do Brasil” é puro sucesso. Tanto que o processo contou com a participação de mais de 3.200 bares. De todos os inscritos, 250 foram selecionados e com a ajuda do público e de júris, foram escolhidos os campeões das cinco regiões do Brasil. Por aqui, no Centro-Oeste brasileiro, mais especificamente em Brasília, o vencedor regional foi a receita criada por Divina Célia, a Nina, representante do Lampião Bar.

Publicidade
Publicidade

O drink “Flor de Açucena” leva, entre outros ingredientes, uma mistura inusitada: uma complexa fórmula caseira de xarope de morango com alecrim. “É um drink simples, mas sofisticado. E o morango e maracujá juntos, as cores vibrantes do vermelho e amarelo, deixam o drink muito lindo no copo”, conta a criadora da receita.

Ficou com vontade de experimentar a “Flor de Açucena?

Publicidade

Segue a receita:

Receita 'Flor de Açucena', do Lampião Bar

Ingredientes

  • 50 ml de Smirnoff
  • 50 ml de sumo de maracujá
  • 20 ml de xarope simples
  • 30 ml shurby morango/alecrim
  • 3 folhinhas de manjericão

Modo de Preparo:

Em uma coqueteleira, amasse o manjericão, acrescente vodka Smirnoff*, o sumo do maracujá e o xarope simples. Bata, coe e coloque em copo long drink com gelo. Finalize colocando o shurby com cuidado para dar o efeito degradê e decore com ramos de alecrim e manjericão.

*graduação alcoólica: 14,8g

Agora, se você quer experimentar a original, é só dar uma passadinha no Lampião Bar, que fica na Rua 15, lote 2, no Polo de Moda, em Guará II.

Além da nossa campeã do Centro Oeste, outras quatro caipiroskas concorreram ao título nacional, são elas: caipiroskas “Cupulate”, do bar El Patron, de Belém do Pará que representou a região Norte, “Dois Limões”, do bar paulistano Simbalaê, que foi a preferida do Sudeste, “Arretado do Ceará”, do Floresta Bar em Fortaleza, campeã da região Nordeste e “Aquarela”, do Gards Rooftop Bar de Curitiba, campeã do Sul.

A grande final

A vencedora da 2ª edição da Melhor Caipiroska do Brasil foi anunciada no último dia 14, em um evento na Vila Primavera, sofisticada casa de eventos em São Paulo. E quem levou a disputa foi o drink “Aquarela”, do Gards Rooftop Bar, de Curitiba.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lazer

De acordo com Marcelo Yuji Prantoni, bartender e criador da receita, a caipiroska foi inspirado na conhecida música de Toquinho. “Na letra da canção, Toquinho usou as cores para representar as coisas simples e belas da vida. No meu caso, adaptei a ideia e usei frutas típicas brasileiras como cajá e graviola, além de elementos como pimenta rosa e manjericão. Na arte, a aquarela é a pintura que mistura tintas com água.

Já o meu drink é a arte que mistura ingredientes de cores fortes com a vodka Smirnoff. Na aquarela, não há uma cor que se destaca das outras. No drink, tentei fazer a mesma coisa: equilibrar os sabores”, conta Prantoni.

Equilíbrio é a definição

A grande final contou com três júris: Nicola Pietroluongo, embaixador das marcas da Diageo no Brasil, Adriana Pino, bartender campeã da etapa brasileira do World Class 2018 (o mais importante campeonato mundial de coquetelaria) e Diógenes Queiroz, fundador e idealizador da festa Feijoajay, onde foi definido o vencedor deste ano.

Publicidade

E para encontrar uma palavra que definisse perfeitamente a caipiroska “Aquarela”, os jurados não titubearam e logo disseram: “equilíbrio”. “O grande desafio é conciliar a regionalidade da receita com o equilíbrio entre os ingredientes e a vodka Smirnoff”, afirma Nicola Pietroluongo. Para Adriana Pino, a decisão deve ser baseada no gosto universal. “Temos que avaliar a originalidade da receita. Para nós, bartenders, é um momento de aprender com os competidores”.

Publicidade

Já Diógenes Queiroz acredita que os sabores devem estar em perfeita harmonia. “O equilíbrio entre os sabores deve ser o mais harmonioso possível”, afirma.

Vencedor da primeira edição virou atração turística

A competição de Melhor Caipiroska do Brasil tem sido considerada de suma importância entre os profissionais e donos de bares, principalmente pelo prestígio que confere ao vencedor. Tanto que o Senhor do Boteco, ganhador da edição 2018 com o drinque “Tropicália”, vem sentindo os efeitos desse rótulo. “Desde a competição, as vendas do drink já aumentaram 400%. Todos querem conhecer a caipiroska mais gostosa do Brasil e hoje somos atração turística em Jaboticabal”, comemora Bruno Marchiori, sócio do Senhor Boteco, em Jaboticabal, no interior de São Paulo.

Quer conhecer a receita das 5 campeãs regionais?

É só acessar o site oficial da competição: https://www.caipiroskasmirnoff.com.br

Aprecie com moderação. Não compartilhe com menores de 18 anos.

*Graduação alcoólica: 14,8g

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo