Considerada (pelos usuários) a droga mais segura do mundo, a maconha, campeã de consumo em todo o planeta, aumenta o risco de morte em decorrência da hipertensão arterial (pressão alta) em até três vezes, segundo uma recente pesquisa elaborada pela epidemiologista, doutora Barbara Yankey, da Universidade do Estado da Geórgia (EUA [VIDEO]), publicada no European Journal of Preventive Cardiology.

Além disso, ao contrário do que acreditam os adeptos do “cigarrinho do diabo”, o estudo indica que o uso da Cannabis é mais danoso à saúde do coração que o cigarro – confira um trecho.

De acordo com a reportagem do conceituado jornal britânico Daily Mail, desta quarta-feira (9), especialistas preocupados com a legalização da maconha em oito regiões dos Estados Unidos, reforçam a importância da descoberta nesse momento de flexibilização do consumo da droga – veja a manchete.

Para a autora da pesquisa, é hora de avaliar os benefícios e malefícios da erva. “É importante estabelecer se os benefícios para a saúde superam os potenciais riscos de saúde, sociais e econômicos", comenta Bárbara.

Três vezes mais chance de morrer de problemas relacionados à pressão arterial

Cientistas [VIDEO] analisaram 1.213 indivíduos acima dos 20 anos, na Pesquisa Nacional de Exame de Saúde e Nutrição. Os resultados alarmaram os estudiosos. Eles Identificaram que usuários de maconha têm 3,42 vezes mais chance de morrer em decorrência da disfunção da pressão arterial, do que os que não usam a erva.

De acordo com a autora, o consumo da Cannabis eleva os batimentos cardíacos e aumenta a demanda por oxigênio que, por sua vez, desestabiliza a pressão arterial.

“A maconha estimula o sistema nervoso simpático, levando a aumentos na frequência cardíaca, pressão sanguínea e demanda de oxigênio. Encontramos maiores riscos cardiovasculares estimados associados ao uso de maconha do que o tabagismo. Isso indica que o uso de maconha pode ter consequências ainda mais pesadas no sistema cardiovascular do que o já estabelecido para o tabagismo", conclui Barbara Yankey.

Porém, vale ressaltar que o emprego controlado da substância ajuda no combate a epilepsia, ansiedade e outras doenças físicas e psicológicas. O Daily Mail também não especifica se a pesquisa se refere somente a inalação da fumaça.

Ao que parece, “muita erva vai rolar” até os mistérios da maconha serem amplamente esclarecidos. Até lá, mantenha-se sóbrio, é a forma mais segura de ter uma vida longa e saudável.