O vínculo entre a mãe e o filho é algo transcendental. Afinal, passamos nove meses no ventre materno, sendo alimentados e recebendo as boas energias da nossa genitora. Lógico, existem exceções, mas a maioria das mães amam os filhos de forma incondicional.

Contudo, para o indiano Sunil Kuchakurni, 35 anos, o amor pela cerveja supera o que ele sente pela mãe. Ao visitar Yelava, 65, em Mahawala Vasant (Índia [VIDEO]), ele a matou depois dela negar dinheiro para o consumo da bebida.

Ainda mais sinistro que o crime em si, o homem, alcoólatra desempregado, furioso com a recusa, esfaqueou-a até a morte. Insatisfeito, arrancou o coração da própria mãe e comeu partes dele, temperado com uma típica pimenta do país - chutney.

As informações são do jornal britânico Daily Mail, edição de quarta-feira (30) – confira a manchete.

Segundo a polícia local, Kuchakurni, provavelmente perturbado pela abstinência alcoólica, além do coração, também comeu os intestinos da vítima. Ele foi preso após os vizinhos alertarem as autoridades, depois de escutarem gritos e observarem o homem saindo do lugar com sangue nas mãos.

Segundo Sanjay More, policial responsável pelo caso, o homem não tinha fonte de renda.

Os melhores vídeos do dia

Ele sobrevivia com o dinheiro que a mãe – pensionista – lhe dava.

Entretanto, o caráter imoral do sujeito, capaz de assassinar [VIDEO] e comer o coração da pessoa que o gerou, já assustava a esposa e os filhos.

Incomodados com o comportamento intempestivo de Sunil Kuchakurni, a mulher e as crianças já haviam abandonado o alcoólatra e mudado para Mumbai.
O policial More destaca que no dia do #homicídio (data não revelada), ele imobilizou a idosa de 65 anos, para depois consumar o ato. "De repente, em um ataque de raiva, ele a amordaçou e depois a esfaqueou até a morte. Mais tarde, ele tirou o coração e colocou-o em um prato”, disse.

Cena do crime

Ao entrarem na residência, os policiais vislumbraram uma cena macabra. Notaram partes do estômago e o coração ao lado do cadáver da mulher. Outro detalhe escabroso diz respeito ao típico molho de pimenta indiano.

Conforme Sanjay More, o assassino usou o produto para temperar os órgãos antes de comê-los -possivelmente a polícia impediu que ele terminasse de saborear o sinistro “banquete”.

Embora as evidências apontem a prática de canibalismo, as autoridades são metódicas ao afirmar o fato. “Nós suspeitamos que ele deve ter comido alguns órgãos, mas só será confirmado após os relatórios médicos [atestarem]", declara More.